Ambientalistas alertam para munições jogadas no lago de Genebra

Após a Segunda Guerra Mundial, o governo suíço tinha dado permissão ao exército para eliminar qualquer equipamento militar não utilizado desta forma, mas Genebra proibiu a prática em 1962.

Este outono, mergulhadores encontraram quatro caixas de munições a uma profundidade de cerca de 50m de profundidade. Elas não estavam enterradas sob sedimentos e, portanto, continuavam bastante expostas e consideravelmente perigosas.

“As munições podem conter arsênico, cianeto e produtos cancerígenos associados com explosivos. Não queremos ter isso na água potável ou afetando a vida selvagem aquática”, disse a especialista em sedimentos da Universidade de Genebra, Stéphanie Girardclos, à televisão pública suíça RTS.

Segundo o mergulhador Lionel Rard, presidente da Odysseus, as caixas danificadas estão a cerca de 150m de uma tubulação e de um sensor de água potável.

“Queremos simplesmente que as autoridades tomem medidas para limpar o lago. Não estamos aqui para julgar o que foi feito no passado. Por outro lado, aqueles que agora sabem o que está acontecendo e que têm os meios para intervir serão julgados pelas gerações futuras”, disse.

Gilles Mulhauser, diretor da Secretaria Estadual de Água de Genebra, disse à RTS que não estava particularmente preocupado: “Na nossa opinião, não há poluição grave nas proximidades dessas munições”.

Mas ele reconheceu que a falta de sedimentos criou uma nova situação. “Teremos que analisar essa situação e ver até que ponto devemos ordenar obras ou ações específicas”.

Nos lagos de Brienz, Lucerna e Thun, as autoridades locais decidiram que é mais seguro deixar as munições no lugar, pois estão a cerca de 200m abaixo da superfície, com sedimentos suficientes para evitar a corrosão.

Por:

Redação

Se você possui algum conteúdo relacionado ao mergulho e acha que pode ser interessante dividir com outros mergulhadores ?

Clique aqui para entrar em contato conosco e enviar o conteúdo a principal revista eletrônica sobre mergulho do Brasil.

Veja também:

Mergulhadores recolhem artefatos da Idade do Bronze em lago suíço

Arqueólogos estão mergulhando no Lago de Thun, na Suíça, para resgatar restos de habitações da Idade do Bronze.

Sociedade misteriosa é descoberta no fundo de lago nos Andes

Mergulhadores encontram vestígios de uma antiga civilização no Lago Titicaca, lado Bolívia e investigam a possibilidade de outras religiões.

Marinha inglesa destrói bomba nazista encontrada em naufrágio

Bomba alemã de 987kg da Segunda Guerra Mundial se encontrava nos destroços de um navio de guerra do século XVII, próximo de Southend Pier, em Essex.

Mergulhadores da marinha portuguesa desativam bombas em Setúbal

Um grupo de arqueólogos mergulhadores relatou o encontro de duas bombas na região de Setúbal, ao sul de Liboa, para a Marinha Portuguesa.