Brothers Islands no Mar Vermelho reabrem com novas regras

Big Brother Island - Foto: Thomei08

As Brothers Islands no Mar Vermelho voltaram a serem abertas para o mergulho após três meses e meio.

As ilhas que só são acessíveis por liveaboard, foram fechadas para o mergulho no final de dezembro, após quatro incidentes com tubarões. O incidente mais grave resultou na “perda grave de tecido” muscular da panturrilha de um mergulhador.

Os outros envolvidos no tratamento hospitalar para lacerações, e um mergulhador com o colete danificado.

Acredita-se que as mudanças no comportamento dos tubarões tenham sido provocadas pela alimentação deliberada ou acidental dos tubarões, atividade ilegal de pesca na área circundante, aumento do número de visitantes, e a falta de consciência de como interagir com segurança com os tubarões.

Durante o fechamento, todos os guias de mergulho e operadores de liveaboard foram obrigados pela Câmara de Mergulho e Esportes Aquáticos (CDWS) a realizar um curso de conscientização sobre o tubarão. O programa de treinamento foi conduzido pelo biólogo Elke Bojanowski, que é guia e fundador do projeto Red Sea Sharks.

Em um comunicado divulgado pelo CDWS em 15 de março, uma lista de novas regras a serem seguidas por operadores liveaboard foi emitida:

Todas as operações de mergulho dos membros do CDWS devem cumprir as disposições mencionadas no decreto do governador abaixo:

  • Não é permitido passar a noite nas Brothers Islands. As atividades de mergulho devem ser realizadas das 6 às 16h, e todos os barcos deverão partir;
  • A capacidade máxima diária de embarcações nas ilhas é de 18, sendo 12 barcos para a Big Brother e 6 para a Little Brother, e somente durante o tempo mencionado no item 1;
  • Para os barcos de safári necessitam de autorização de navegação para visitar as ilhas, necessitando obter um registro de coordenação com o CDWS;
  • É totalmente proibido despejar qualquer resíduo orgânico na área nas ilhas. O lixo deve ser descartado em águas abertas a uma distância suficiente de pelo menos 5 milhas náuticas.

Qualquer mudança no comportamento do tubarão durante o processo de monitoramento ainda não foi oficialmente divulgada. O efeito das novas regras será, sem dúvida, monitorado. Reduzir o número de embarcações na área pode diminuir um pouco a pressão do mergulhador sob os animais, embora um limite de 18 barcos ainda signifique que muitos mergulhadores por dia visitarão cada ilha nos horários de pico.

O mais importante é impedir que os barcos passem a noite nas ilhas. Os Liveaboards normalmente navegam durante a noite para as ilhas, e dependendo do itinerário, passarão um dia inteiro em uma antes de atracar durante a noite e visitar a outra. Embora já seja ilegal fazê-lo, é mais provável que resíduos orgânicos sejam descartados na água durante esse período.

Tubarões-galha-branco-oceânico são saqueadores durante o dia e caçadores durante a noite, portanto, a remoção dos barcos e uma possível fonte de alimento podem fazer com que os tubarões mantenham um padrão comportamental mais “normal” durante a noite.

Por:
Redação

Se você possui algum conteúdo relacionado ao mergulho e acha que pode ser interessante dividir com outros mergulhadores ?

Clique aqui e entre em contato conosco para o conteúdo para a maior revista eletrônica sobre mergulho do Brasil, com acesso gratuito aos mergulhadores.