Caixa Estanque – Transporte só com a tampa aberta !

Foto: Clécio Mayrink

É muito comum ver os mergulhadores transportando suas caixas estanques com a tampa fechada e travada, e isso pode gerar alguns problemas indesejados.

Quando fechamos a caixa estanque, estamos isolando o equipamento fotográfico (ou de vídeo) do meio externo, permitindo que o equipamento eletrônico possa ir para a água, pois está isolado do meio externo. Toda caixa estanque é projetada para suportar a pressão externa da coluna d’água, e por isso, conseguimos usar esses equipamentos com tranquilidade nos mergulhos.

No entanto, dependendo das circunstâncias, também poderá ocorrer uma pressão no interior da caixa estanque e que poderá danificar sua câmera. Essa pressão poderá ser causada em três situações:

  • Pela variação de pressão na cabine do avião;
  • Pelo aquecimento da caixa estanque exposta ao sol;
  • Pelo aquecimento exagerado da câmera. Mais frequentes em câmeras de vídeo.

Entendendo o problema

Todo grande avião trabalha com cabine pressurizada, e apesar de encontrarmos 1 ATM ao nível do mar, a pressão da cabine das aeronaves gira em torno dos 0.7 a 0.8 ATM, ou seja, uma pressão inferior ao nível do mar. Essa pequena variação, em raras situações, pode ser capaz de danificar componentes eletrônicos mais sensíveis, ou ainda, fazer com que ocorra a movimentação inversa do o-ring em seu assento, criando a possibilidade para alagamento da caixa estanque.

Muitas vezes ao abrir a caixa estanque após um voo, escutamos um pequeno “boom”, que é o excesso de ar saindo da caixa para o meio externo.

Se a câmera estiver em modo “Stand By”, ela está ligada e consumindo baixa energia, mas com os circuitos eletrônicos aquecidos. Isso gera um aquecimento no interior da caixa e consequentemente uma pressão interna maior. Nesse caso, a probabilidade de algum dano é maior, pois os componentes eletrônicos da câmera estarão “sob pressão” no interior da caixa estanque. Imagine você dentro de uma câmara hiperbárica… seria mais ou menos isso.

Pequenos chips chegam a suportar pressão, mas partes mais sensíveis como o próprio sensor de imagem, pode acabar sofrendo algum tipo de dando, pois não foram fabricados para suportar pressão, apenas variação de temperatura.

Outro ponto também importante, é não deixar a caixa estanque exposta ao sol. Ela irá aquecer e fará com que ocorra o aumento da pressão do volume interno na caixa, abrindo possibilidades para problemas inesperados.

Dicas

Sempre que você for viajar de avião, transporte tudo que for estanque com as tampas abertas, para que o ar possa transitar livremente. Isso também se aplica aos flashes subaquáticos.

No barco, não deixe sua caixa estanque exposta ao sol, pois além dele degradar o equipamento, poderá causar um aumento da pressão no interior da caixa estanque, e pior, com o aumento da influência dos raios ultravioleta (UV), eles também podem degradar os componentes mais sensíveis.

Por:
Clecio Mayrink
Editor - Brasil Mergulho

Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em apneia em 1983, no autônomo em 1986 e Dive Master em 1990. Hoje é mergulhador Técnico Trimix, Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount.

Foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS, em 2008, é o idealizador do site Brasil Mergulho em 1998 (MTB 0081769/SP) e atuou em diversas matérias e documentários no Brasil e no exterior. Também prestou consultoria para a ONU, UNESCO e diversos órgãos públicos no Brasil.