Cirurgia Plástica e o Mergulho

Antes de passar por alguma cirurgia, a paciente precisa ficar algum tempo sem mergulhar ?

Existem alguns fatores relacionados ao mergulho que podem trazer alterações transitórias à homeostase (equilíbrio) entre nossos líquidos, sais e gases dissolvidos no sangue.

Exemplificando:

Um mecanismo de defesa de nosso corpo, para reduzir a perda de calor durante a imersão, é a diminuição da circulação de sangue na nossa superfície corpórea (pele), com consequente aumento do fluxo de sangue nos rins, levando a um incremento da produção de urina, elevação da perda de água e eletrólitos (tendência à desidratação), também aumentada caso a imersão seja em água salgada (osmolaridade maior).

A presença de nitrogênio residual, nas primeiras 24hs, pode potencializar o efeito das drogas anestésicas (sedação e anestesia geral).

Em 48hs já é muito provável que fica restabelecido o equilíbrio de nossos líquidos e sais (hidroeletrolítico), sendo que o nitrogênio residual tende a ser eliminado nas primeiras 24hs.

Nossa sugestão: Aguardar 48hs para ser submetido às cirurgias eletivas (não de urgência).

Qual o tempo para alta médica em relação à prática de mergulho após cirurgias plásticas nos casos abaixo ?

A) Abdominoplastia

Na realização da abdominoplastia frequentemente  associamos o reposicionamento muscular e reforço de suas estruturas. O pós-operatório inclui orientação de não realizar esforço físico por 30 dias. Ao cabo deste período, as atividades físicas são gradualmente retomadas. A exposição solar deve ser evitada por três meses.

Nossa sugestão: Sempre com a anuência do cirurgião titular, pode voltar às atividades de mergulho recreacional após 6 a 8 semanas, com especial atenção à exposição solar.

B) Lipoaspiração / Lipoescultura

O procedimento de Lipoaspiração / Lipoescultura pode ser uma pequena cirurgia, em área restrita, com mínima perda sanguínea, como também uma grande cirurgia, com perda de grande volume de gordura e sangue. Não podemos fazer uma generalização de conduta.

O Conselho Federal de Medicina limita em 40% a superfície corporal que pode ser lipoaspirada e 7% o volume de gordura aspirado, em relação ao peso corporal. Pessoalmente acredito que a maioria dos procedimentos atinge a metade do máximo permitido.

Nossa sugestão: Sempre com a anuência do cirurgião titular, pode voltar a atividades de mergulho recreacional após três semanas, com especial atenção à exposição solar.

C) Implantes Mamários e Glúteos

Os implantes de silicone de mamas podem, em relação aos planos profundos, ser posicionados abaixo do músculo peitoral, abaixo da fáscia muscular e abaixo da glândula mamária. Já os implantes glúteos, em geral são colocados na espessura do músculo (intramuscular). Quanto maior for a atuação da cirurgia na estrutura muscular, mais prolongado é o período de recuperação pós-operatória.

Nossa sugestão: Sempre com a anuência do cirurgião titular, pode voltar às atividades de mergulho recreacional após 4 a 8 semanas, com especial atenção a exposição solar e atrito.

D) Bichectomia

A Bichectomia habitualmente é uma cirurgia de pequeno porte, com cicatrização propícia por ser em mucosa. Merece um cuidado em relação a esforço para evitar sangramento tardio.

Nossa sugestão: Sempre com a anuência do cirurgião titular, pode voltar às atividades de mergulho recreacional após três semanas, com especial atenção a exposição solar.

E) Rinoplastia

A cirurgia plástica do nariz atua sobre as áreas definidas pelo paciente e cirurgião, assim como a intensidade delas. Assim sendo, podemos fazer desde uma pequena raspagem no nariz, uma remodelagem da ponta nasal ou até uma grande reestruturação com fratura nasal e enxertos de cartilagem, associadas às cirurgias funcionais. Assim sendo, os cuidados pós-operatórios podem ser bem variáveis.

Nossa sugestão: Sempre com a anuência do cirurgião titular, pode voltar às atividades de mergulho recreacional após 4 a 10 semanas, com especial atenção à exposição solar e capacidade de equalizar pressões.

Quanto tempo após Mastopexia com implantes mamários, é possível retornar a prática de mergulho ?

A diferença principal da Mastopexia com prótese para a inclusão exclusiva de prótese é a ressecção de segmentos de pele, o que acarreta maior cicatriz, aumentando o risco de exposição da prótese antes de ter uma cicatriz firme.

Nossa sugestão: Sempre com a anuência do cirurgião titular, pode voltar às atividades de mergulho recreacional após 6 a 8 semanas, com especial atenção à exposição solar.

Cirurgia de nariz (Rinoplastia) pode influenciar na utilização da máscara de mergulho ?

A correta utilização da máscara de mergulho evita o seu apoio sobre os ossos do nariz, porém frequentemente existe uma compressão na área de inserção da base da pirâmide nasal ao lábio superior (columela). No pós-operatório de uma rinoplastia, devemos evitar o contato / atrito com as estruturas operadas.

Nossa sugestão: Sempre com a anuência do cirurgião titular, pode voltar às atividades de mergulho recreacional com especial atenção na escolha da máscara de mergulho, evitando contato/atrito.

Cirurgia Bichectomia pode alterar significativamente a estrutura da face do mergulhador a ponto de alterar uso da máscara de mergulho, com necessidade de troca ?

O apoio das máscaras de mergulho é em áreas de sobreposição a estruturas ósseas da face. A bola de Bichart é uma estrutura adiposa (gordura) que pode ser projetada nas áreas de tecido mole da face, área que não é apoio da máscara de mergulho.
Nossa sugestão: A Bichectomia não altera a estrutura facial. Não se faz necessária a substituição da máscara.

Existe algum cuidado especial para quem usa prótese mamária ou no glúteo ?

Após a adequada cicatrização e estabilização do posicionamento das próteses, não existe um cuidado especial, porém sempre é prudente evitar atrito sobre as mesmas.

Nossa sugestão: Sempre com a anuência do cirurgião titular, a presença de próteses não determina cuidado especial, porém é prudente evitar atrito sobre as mesmas.

Existe a possibilidade de alteração da flutuabilidade com o uso de prótese mamária ou de glúteo ?

As próteses de silicone podem ter densidades diferentes, mas de um modo geral, podemos considerar a relação de 1:1, ou seja, aproximadamente o volume corresponde ao peso em gramas. Este peso a mais por ser localizado, traz uma necessidade de readaptação da flutuabilidade, sempre relacionada ao seu volume / peso das próteses e o peso corporal do mergulhador.

Nossa sugestão: Sempre faça um check e ajuste da flutuabilidade antes de iniciar o mergulho.

Há algum tipo de risco associado ao uso de próteses e Doença Descompressiva ?

Até o presente momento, não existe nenhuma evidência científica que associe aumento de risco de doença descompressiva associado aos implantes mamários / glúteos.

Por:

Ronaldo Golcman

É Cirurgião Plástico, especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (1981).  Doutorado em Cirurgia pela Universidade de São Paulo – USP (1992). Chefe de Equipe de Cirurgia Plástica do Hospital “Albert Einstein” (desde 1990).

Mergulhador certificado pela PADI - Master Scuba Diver (2009). Certificação inicial – Open Water Diver (1994).