Encontradas âncoras que podem ser da invasão espanhola no México

Arqueólogos marinhos do Instituto Nacional de Antropologia e História do México (INAH) encontraram duas âncoras no fundo do mar no Golfo do México que podem ter pertencido aos navios da frota utilizada por espanhóis durante a conquista da região, enquanto liderados por Hernán Cortés. Em 2018 outra âncora que também teria pertencido às embarcações espanholas foi encontrada em uma região próxima.

Durante uma pesquisa utilizando magnetômetro, os mergulhadores identificaram anomalias nos dados em duas áreas e resolveram retirar a areia para conferir do que se tratava. As duas âncoras foram localizadas nos 11 e 16m respectivamente, além de também estarem cobertas por uma camada de 1m de areia. Ambas eram muito semelhantes ao mesmo artefato encontrado no ano de 2018, e se encontravam a apenas alguns metros de distância da primeira descoberta.

De acordo com o relatório do INAH, as âncoras foram encontradas de frente para o que era o porto de Villa Rica, fundado por Cortés em 1519, e que acabou sendo abandonado à medida em que a cidade de Vera Cruz crescia.

Segundo as teorias, este local teria sido o ponto onde o conquistador queimou suas embarcações como forma de precaução para que seus homens não se revoltassem, abandonassem a conquista e voltassem para Cuba. Entretanto, os arqueólogos ainda não conseguem afirmar definitivamente a origem das âncoras, pois existem fontes documentais que mencionam outra frota espanhola no local pouco tempo depois de Cortés.

Segundo o site da BBC, outros 15 locais potenciais contendo âncoras foram identificados, e os arqueólogos marinhos continuam trabalhando no lugar em busca de mais artefatos que possam comprovar que esta é a localização em que Cortés queimou seus navios.

Por:

Redação

Se você possui algum conteúdo relacionado ao mergulho e acha que pode ser interessante dividir com outros mergulhadores ?

Clique aqui para entrar em contato conosco e enviar o conteúdo a principal revista eletrônica sobre mergulho do Brasil.

Veja também:

Baterias Recarregáveis: A falta de uso pode causar danos

Baterias recarregáveis não podem descarregar totalmente e devem ser recarregadas a cada três meses. Saiba os motivos.

Rio de Janeiro – Mergulho noturno na Praia Vermelha

De fácil acesso e baixa profundidade, o mergulho saindo de praia nesse local, pode render excelentes mergulhos noturnos.

Ilha Rasa e seus naufrágios – Um mistério interminável

Além do naufrágio Buenos Aires, a ilha Rasa dá o indicativo de que há outros naufrágios na região. Saiba mais sobre esse mistério.

Bauer cria sistema de filtragem ultravioleta que mata o coronavírus

O acessório permite a recarga de cilindros de mergulho com gás livre do coronavírus, aumentando a segurança do mergulhador.