Encontrado naufrágio intacto no Mar Báltico

O naufrágio foi encontrado durante uma varredura do leito marinho, e inicialmente os pesquisadores acreditavam ser restos de um navio da primeira ou segunda guera mundial.

Cientes do naufrágio, o grupo de mergulho finlandês Badewanne foi até o local realizar uma inspeção, mas ao começar a ver as imagens do naufrágio, viram um cenário totalmente diferente. “Ddescobrimos que não era o que pensávamos, mas algo completamente diferente”, disse Jouni Polkko, membro da equipa Badewanne, de acordo com a ABC.

O navio naufragou entre a península de Hanko na Finlândia e a ilha de Hiiumaa na Estônia, e consideravelmente mais antigo do que se imaginava.

“Ficou claro que se tratava de um naufrágio muito antigo e de ser um navio mercante do tipo filibote. Os filibotes foram projetados na Holanda e usados ​​como navios mercantes no século XVII. Poderia navegar com uma pequena tripulação e transportar grande quantidade de carga”, explicou Polkko.

Esses navios tinham três mastros com porões grandes onde, ao contrário da maioria dos cargueiros europeus da época, não era possível montar armas.

O naufrágio está nos 85m de profundidade, sendo uma operação complexa. É provável que o navio tenha virado numa tempestade ou que tenha tido algum alagamento em seu caso, disse o pesquisador.

Quando identificaram o naufrágio como um navio antigo, o grupo de mergulho contactou Niklas Erikson, professor de arqueologia marinha da Universidade de Estocolmo, que confirmou que poderia ser um dos primeiros representantes de um tipo de navio do século XVII. Segundo Erikson, o naufrágio apresenta muitas das características típicas dos filibotes, mas também possui características individuais, como a estrutura da popa.

Por:

Redação

Se você possui algum conteúdo relacionado ao mergulho e acha que pode ser interessante dividir com outros mergulhadores ?

Clique aqui para entrar em contato conosco e enviar o conteúdo a principal revista eletrônica sobre mergulho do Brasil.

Veja também:

Naufrágio de 500 anos aparece no fundo do mar Báltico

Sua condição é primitiva, mas sua identidade é um mistério. Por enquanto, os arqueólogos marítimos chamam de Okänt Skepp, sueco de "navio desconhecido".