Encontrado navio soviético afundado pelos alemães em 1941

Localizado a 15 milhas da costa da Crimeia, o navio civil soviético Armenia, por um grupo de pesquisadores da Sociedade Geográfica Russa.

O naufrágio Amernia é considerado uma das maiores catástrofes marítimas da história russa, pois segundo registros, o navio estaria transportando aproximadamente dez mil refugiados e feridos a bordo.

A Sociedade Geográfica Russa relatou que o naufrágio está em posição vertical com a proa apontada a 220° em um único fragmento. O casco está coberto com uma fina camada de lodo e não apresenta rombos evidentes, o que em tese, excluiria a possibilidade de afundamento por torpedos, contrariando o relatório oficial.

“Entretanto, as superestruturas e conveses têm evidências claras e horríveis de destruição: os varandins e outros elementos verticais estão revirados para fora. Estas são, muito provavelmente, consequências de explosões causadas por bombas aéreas”, disse Sergei Fokin, membro da expedição e diretor executivo do Centro de Pesquisas Subaquáticas.

“Os principais danos ocorreram nas partes central e de avante da superestrutura mais perto de bombordo, o que pode indicar a largada das bombas no sentido do movimento do navio, ou seja, os aviões nazistas realizaram o ataque pela popa”, contou.

História do navio e das buscas

Diversas buscas foram realizadas para encontrar o naufrágio nos últimos 20 anos, e em todo esse tempo, o Ministério da Defesa da Rússia explorou mais de 300Km² do fundo do mar, mas sem sucesso.

O navio foi construído em Leningrado em 1928, e projetado para levar até 950 passageiros, mas foi modificado para navio transporte sanitário, em Odessa em 1941. Durante a guerra, ele foi transformado em navio hospital, onde foram criadas salas de cirurgia e de enfermagem, para tratar até 400 feridos.

Em 6 de novembro de 1941, em meio à Grande Guerra pela Pátria, em Sevastopol, milhares de pessoas embarcaram, sem saber pelo que passariam.

Por:

Redação

Se você possui algum conteúdo relacionado ao mergulho e acha que pode ser interessante dividir com outros mergulhadores ?

Clique aqui para entrar em contato conosco e enviar o conteúdo a principal revista eletrônica sobre mergulho do Brasil.

Veja também:

A origem do Naufrágio Moreia da Laje de Santos

Muitos mergulhadores visitam o naufrágio que é um dos mais conhecidos no país, mas pouco se fala sobre a real origem dele.

Laje de Santos reabre na sexta-feira para visitação e mergulho

Após meses fechado, Parque Estadual Marinho da Laje de Santos reabre o acesso e os mergulhadores já podem retornar as atividades.

Alívio para a Laje de Santos e demais parques de SP

Governador João Doria e assessores voltam atrás na decisão de exinguir a Fundação Florestal e sua atuação no meio ambiente no Estado de SP.

Roupa Seca – Urina na roupa e selantes rasgando na hora de mergulhar

Alguns procedimentos na utilização da roupa seca são importantíssimos para evitar situações desagradáveis e inesperadas.