Ela ficou conhecida por com seu trabalho com os tubarões, realizando a alimentação e brincando deles, conseguindo deixá-los em transi com suas mãos. Além de ter se tornando uma referência mundial, frequentemente explora cavernas alagadas, realizando o mapeamento delas.

Onde nasceu e onde vive atualmente ?

Nasci na Itália e cresci na África. Atualmente estou vivendo nas Bahamas.

Há quantos você mergulha e o que a levou a ingressar nessa atividade ?

Cresci na água com minha mãe e meu pai, pois era uma família do “oceano”. Mergulho há 25 anos. Meu Pai realizada apneia e acaba sendo seu dupla nos mergulhos.

Como foi seu primeiro contato com os tubarões ?

Inesquecível ! Fiquei sem fôlego e realizei um sonho de criança.

Alguma vez sofreu algum acidente alimentando tubarões ?

Nesse tipo de atividade você precisa aceitar a responsabilidade de tudo o que feito durante o mergulho. Já tive uma mordida na mão, porque o tubarão pensou que era um peixe, e jamais vi um mergulhador que estivesse apenas participando do shark feeding ser mordido.

Uso uma roupa de proteção contra mordidas de tubarões, para evitar uma possível mordida inesperada, pois os tubarões se aproximam para comer o peixe, e não a mão de um humano. Podem acidentes podem ocorrer enquanto dou o alimento, e por isso a razão da roupa de proteção. Tubarões não mordem os humanos de propositalmente.

Ao longo dos anos e de muitas observações, posso afirmar categoricamente que os tubarões são capazes de discernir o que é peixe e o que é a mão do mergulhador que os alimenta.

Porque o tubarão fica parado na sua mão ?

Chamamos o comportamento de imobilização tônica. É muito comum os tubarões chegarem próximo para que sejam tocados em sua cabeça, e quando isso ocorrer, consigo fazer ele parar de nadar e descer lentamente em direção para o fundo, ficando totalmente relaxado, e lentamente levanto seu focinho com a barbatana dorsal, para inclinar e criar o equilíbrio com minhas mãos.

Como você conheceu essa técnica ?

Essa técnica foi criada pelo mergulhador Ben Rose, que foi minha inspiração. Com o passar dos anos, comecei a mostrar os tubarões as pessoas para que pudessem apreciá-los de perto.

Além do shark feeding, qual sua principal atividade ?

Sou supervisora de mergulho na UNEXSO, aqui na ilha de Grand Bahama. Promovemos a conservação e proteção dos tubarões nas Bahamas e trabalhamos para a criação de parques marinhos e terrestres para a proteção das cavernas e pontos de mergulho nas Bahamas, além de promover a educação com a compreensão da importância em manteros recursos naturais.

Nina Salerosa foi um vídeo realmente impressionante. Foi difícil produzir as cenas ?

Sem dúvida um vídeo muito especial e levou uma semana para ser gravado, realizando três mergulhos com os tubarões por dia.

Assista ao vídeo Nina Salerosa de Joe Romeiro

Por:

Redação

Se você possui algum conteúdo relacionado ao mergulho e acha que pode ser interessante dividir com outros mergulhadores ?

Clique aqui para entrar em contato conosco e enviar o conteúdo a principal revista eletrônica sobre mergulho do Brasil.