Mergulhadores encontram templos e tesouros de uma cidade egípcia

Foto: Christoph Gerigk / Hilti Foundation / Egypt Ministry of Antiquities

A cidade de Heracleion descoberta em 2000, revelou grandes segredos. A recente escavação deixou os arqueólogos encantados ao encontrar os restos de um grande templo, com suas colunas de pedra e restos de um pequeno templo grego, enterrado sob um 1m de sedimentos no fundo do mar.

A cidade recebeu o nome de Heracleion em homenagem ao lendário Hércules, que os antigos acreditavam que teria visitado a cidade. A cidade era uma metrópole movimentada por volta do século VIII a.C., localizada na margem do rio Nilo, nas proximidades do mar Mediterrâneo. Segundo a história, Cleópatra teria sido coroada em um dos templos desta cidade. Infelizmente a cidade foi inundada 1.500 anos arás e agora está a 45m de profundidade.

A equipe de escavação de arqueólogos egípcios e europeus foi liderada por Franck Goddio, o arqueólogo subaquático que descobriu o Heracleion há 19 anos. A equipe usou uma ferramenta que transmite imagens de artefatos que repousam no fundo do mar ou que enterrados em sedimentos. A ferramenta revelou parte de um barco, mas durante as escavações anteriores, arqueólogos chegaram a encontrar 75 barcos, embora nem todos estivessem completos. Esta nova descoberta foi a parte que faltava do barco 61, que teria sido usado para fins cerimoniais, de acordo com um comunicado emitido pelo Ministério de Antiguidades do Egito.

O navio continha minúsculos tesouros – moedas de bronze e ouro, além de joias. As moedas de bronze descobertas datavam da época do Rei Ptolomeu II, que governou de 283 a 246 a.C. A equipe também descobriu cerâmicas datadas do terceiro e quarto séculos a.C.

A equipe analisou o local subaquático de Canopus, que, como Heracleion, está localizada no Golfo de Abu Qir, em Alexandria. Em Canopus, os arqueólogos encontraram um antigo complexo de edifícios.

Canopus também possuía outros tesouros e os arqueólogos encontraram um antigo porto, com moedas dos períodos ptolomaico e bizantino, anéis e brincos dos tempos ptolomaicos. Todos estes artefatos indicam que Canopus era uma cidade movimentada do século IV a.C. para a era islâmica.

Por:

Redação

Se você possui algum conteúdo relacionado ao mergulho e acha que pode ser interessante dividir com outros mergulhadores ?

Clique aqui e entre em contato conosco e evie o conteúdo para a maior revista eletrônica sobre mergulho do Brasil, com acesso gratuito aos mergulhadores.