Uma equipe de pesquisadores juntamente com membros do National Geographic, encontraram uma tumba submersa de Nastasen, que está situada onde era Nuri, que se estende a mais de 68 hectares de areia perto da margem leste do Rio Nilo, ao norte do Sudão.

Visto de cima, o que se destaca é uma cadeia de cerca de 20 pirâmides construídas entre 650 a.C. e 300 a.C. que parecem pedras preciosas formando um delicado colar.

Essas pirâmides representam os túmulos da realeza cuxita, os “faraós negros” que eram vassalos na região sul, rica em ouro do império egípcio, mas que emergiram de sua própria força durante o caos político que se seguiu ao declínio do Novo Reino.

Desde aproximadamente 760 a.C. até 650 a.C., cinco faraós cuxitas governaram todo o Egito, da Núbia até o Mar Mediterrâneo, iniciando programas de construção ambiciosos Nilo acima e abaixo e reavivando práticas religiosas de um império egípcio bem mais antigo — incluindo a construção de pirâmides, nas quais os reis eram enterrados.

Para ter acesso ao local, os pesquisadores tiveram que usar equipamentos de mergulho e entrar na água lamacenta.

Veja a matéria completa no site do National Geographic clicando aqui.

Por:

Redação

Se você possui algum conteúdo relacionado ao mergulho e acha que pode ser interessante dividir com outros mergulhadores ?

Clique aqui para entrar em contato conosco e enviar o conteúdo a principal revista eletrônica sobre mergulho do Brasil.