Alguns mergulhadores utilizam o protetor solar para se protegerem dos raios rolares, e por acabar ficando próximo dos computadores de mergulho no pulso do mergulhador, é importante conhecer um detalhe pouco divulgado.

Muitos computadores tem sua caixa externa fabricada em policarbonato, e há pelo menos um estudo bem documentado sobre rachadura em policarbonato, onde a causa principal foi o uso de filtro solar. Existem outros estudos semelhantes que relacionam outros produtos, como loção para as mãos, por exemplo.

A grande maioria dos computadores não utiliza vidro, e sim, uma placa plástica de policarbonato transparente (Lexan) para vedar o corpo do computador e permitir a visualização da tela com as informações do mergulho.

Apesar das rachaduras em computadores causadas pelo protetor solar serem raras, a coisa muda quanto a placa transparente. Há vários casos comprovados que o contato da placa com o protetor solar acaba causando marcas ou distorções, dificultando a visualização das informações pelo mergulhador.

A melhor recomendação, é evitar o toque no painel frontal da tela do seu computador de mergulho quando estiver usando protetor solar.

Produtos químicos são geralmente resistentes à água e se você suspeitar que podem haver restos de protetor solar ou loção em seu computador de mergulho, ao chegar de viagem, a melhor opção é limpá-lo usando detergente neutro de forma suave, tomando cuidado para não arranhar a tela.

Como segunda opção, o shampoo de bebê pode ajudar nessa remoção química também.

É importante lembrar, que o protetor solar e qualquer outro creme ou loção, são produtos químicos, e não combinam com os equipamentos de mergulho.

Por:

Clecio Mayrink
Editor - Brasil Mergulho

Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em apneia em 1983 e autônomo em 1986, participando da primeira turma de Dive Master da PADI no Rio de Janeiro em 1990. É mergulhador Técnico Trimix, Technical Cave Diver, Advanced Cave Sidemount / No Mount, possuindo mais de 30 anos de experiência em mergulho e fotografia / vídeo subaquático.

Foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS, em 2008, é o idealizador do site Brasil Mergulho em 1998 (MTB 0081769/SP) e atuou em diversas matérias e documentários no Brasil e no exterior, sendo uma referência quando o assunto é mergulho e naufrágios para a mídia e órgãos públicos no país, e diversas entidades internacionais como a ONU e UNESCO.