Rainha dos Anjos

Data: 17/06/1722

GPS:

Localização: Baía de Guanabara

Profundidade (m):

Visibilidade (m):

Motivo: Explosão

Estado: Desmantelo

Carga: 150.000 peças de porcelana

Tipo: Nau portuguesa

Nacionalidade: Portugal

Dimensões (m):

Deslocamento (t):

Armador:

Estaleiro:

Propulsão:

Fabricação: 1716

Notas: A nau portuguesa possuía 54 canhões. Em 1722 embarcou no porto de Macau, na China, um valioso carregamento com um lote objetos artísticos em vidro esmaltado da era Kangxi e que seria enviado como presente ao rei de Portugal D. João V e ao papa Clemente XI.

Durante o regresso à Europa, o capitão do navio optou pela chamada “volta larga”, que compreendia uma escala técnica no Rio de Janeiro. Na noite de 17 de Junho de 1722, a nau Rainha dos Anjos estava fundeada na Baía da Guanabara e acabou sofrendo uma explosão e afundou com a carga, onde segundo documentos da época, chegou a ser resgatada.

O incidente ocorreu nas proximidades da ilha das Cobras.

Área onde acredita-se que o naufrágio esteja.

Veja também: