Sites de Vendas Coletivas e Serviços – Um risco para o mercado

Ilustração: Brasil Mergulho

A internet trouxe muitos benefícios e ferramentas para os consumidores e empresários, mas é preciso estar atento para não cair nas chamadas “pegadinhas”, que muitas vezes podem ser atraentes a primeira vista, mas que num futuro não tão distante, trarão grandes problemas e dores de cabeça aos clientes e empresários desavisados.

Dentre um dos aspectos que se apresentam como um grande benefício para as empresas são os chamados “Sites de Vendas Coletivas e Serviços Terceirizados”.

Essas empresas vendem a ideia que farão as vendas irão aumentar, pois afirmam que é um negócio da atualidade e, principalmente, que farão grande divulgação dos cursos, saídas de mergulho e vendas de equipamentos.

Num primeiro instante, o negócio até parece ser interessante e que trará um retorno esperado em pouco tempo, mas com o passar do tempo o empresário começa a perceber os problemas que esse negócio envolve.

Mailing (Cadastro de Clientes)

Tudo começa de forma amigável e com a “parceria” criada, o empresário se vê muitas vezes obrigado a disponibilizar seu mailing para a empresa de vendas coletivas poder fazer o trabalho de marketing e vendas, e com isso, eles vão adicionando ao banco de informações, dados dos clientes que você passou anos captando. Ou ainda, como essas empresas intermedeia a venda entre sua empresa e o cliente final, é feita a captação dos dados desses clientes durante a transação eletrônica, e vão ampliando de forma ágil, esse banco de informações de propensos clientes.

Diminuição de Valores

Outro problema muito comum nesse tipo de parceria, é que estes sites tendem a diminuir o custo dos serviços e venda de produtos, jogando o preço para baixo para chamarem mais a atenção do cliente final, e a margem de lucro que já é “suada” entre os empresários do mergulho, diminui ainda mais, tornando um negócio ruim para o empresário.

Ninguém trabalha de graça e, para uma empresa existir, ela precisa ter lucros para conseguir manter todas as contas em dia, o que não é nada fácil no Brasil.

Queda na qualidade e aumentos de riscos

Obviamente, os clientes mergulhadores estão preocupados em querer sempre pagar menos, o que é altamente compreensível diante do caos que a economia brasileira anda passando, mas muitos destes, não se preocupam com a qualidade do serviço prestado, pois vão imaginar que terão o mesmo tipo de serviço / produto independente do custo, o que provavelmente não irá acontecer.

Os sites de vendas coletivas estão preocupados em vender o serviço / produto, deixando o operacional e a responsabilidade para o empresário do mergulho, que de certa forma, assume os riscos e dando um tiro no próprio pé, pois a possibilidade na queda da qualidade está ligada diretamente a segurança, e a tendência para um caos é certo.

É como sempre dizemos no mergulho… Um acidente de mergulho é como uma bola de neve, tudo começa com um pequeno detalhe que se transforma em um problema maior, até virar um acidente.

A venda direta de Equipamentos e Serviços aos clientes

Se a empresa de “Vendas Coletivas” possui um extenso banco de dados de clientes, eles conseguirão num futuro próximo, realizar a venda direta para seus clientes que irão constar na base de dados que eles criaram e você e sua empresa que entregaram de bandeja esses dados, não ganharão nada e serão jogados de lado.

Vale lembrar que alguns lojistas já tiveram problemas com alguns sites desse tipo de mercado, que passaram a enviar e-mails oferecendo ofertas para os clientes cadastrados praticando um custo abaixo do valor normal do mercado, por cobrarem uma comissão inferior a do empresário lojista.

Baixo custo operacional dos sites X Alto custo de uma loja

O custo operacional desses sites é infinitamente baixo. Por menos de R$ 100 mensais é possível ter um site desses, diferentemente de uma loja física, que precisa pagar contas de água, gás, luz e todos os encargos de empregados e impostos em geral. Entrando nesse tipo de negociação com sites de vendas coletivas, o empresário corre o sério risco de uma queda nos lucros sem chance de reversão, onde o final todos já sabemos… falência da empresa.

O que se tem visto por aí, é que esse tipo de parceria prega de forma indireta, a diminuição nos ganhos dos lojistas e consequentemente a queda na qualidade dos serviços prestados.

Conclusão

A marca de uma empresa é dotada de um histórico, atendimento, qualidade e tempo no mercado, e isso tem um custo que não deve ser jogado fora de uma hora para outra, e um bom empresário deve saber o valor real de sua empresa e não entregar tudo isso nas mãos de terceiros facilmente.

Hoje o que temos visto em alguns casos no mercado, é a mesma história, eles captam seus clientes, não pagam impostos e passam a realizar a venda direta aos seus clientes.

E você ainda vai querer arriscar ?

Por:

Clecio Mayrink
Editor - Brasil Mergulho

Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em apneia em 1983, no autônomo em 1986 e Dive Master em 1990. Hoje é mergulhador Técnico Trimix, Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount.

Foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS, em 2008, é o idealizador do site Brasil Mergulho em 1998 (MTB 0081769/SP) e atuou em diversas matérias e documentários no Brasil e no exterior. Também prestou consultoria para a ONU, UNESCO e diversos órgãos públicos no Brasil.