Velasquez

Data: 16/10/1908 às 22h

GPS: 23º 53,829′ S / 45º 27,702′ W

Localização: Sudoeste do farol da Ponta da Sela, distante 70m da praia – Ilhabela.

Profundidade (m): 7 – 25

Visibilidade (m): 4 – 8

Motivo: Bateu nos rochedos

Estado: Desmantelado

Carga: Passageiros, malas postais e café

Tipo: Cargueiro à vapor

Nacionalidade: Inglaterra

Dimensões (m): 141.9 / 18 / 9.1

Deslocamento (t): 7.542

Armador: Lamport & Holt Line

Estaleiro: Sir Raylton Dixon & Co. Ltd., Middlesbrough

Propulsão: Vapor

Fabricação: 1906

Notas: Fazia a rota Buenos Aires a Nova Iorque no começo do século.

Logo após ter saído do porto de Santos, o navio enfrentou um forte nevoeiro e mal alto, onde acabou batendo contra a Ponta da Sela e sofreu grandes avarias. Todos os tripulantes e passageiros conseguiram sair ilesos, refugiando-se na Praia do Veloso.

Um outro navio chamado Milton, proveu socorro no dia seguinte, resgatando todos e a correspondência que o navio transportava. Devido ao mar estar agitado, foi impossível recuperar a bagagem dos passageiros, o que passou a fazer parte da paisagem submarina local.

O ponto onde se encontra o Velasquez é identificado por uma pedra que aflora cerca de um metro na superfície, em uma reentrância do costão ao sul desta ponta.

No costão, em alinhamento com a posição dos destroços e próximo a linha d’água, encontra-se uma das âncoras Hawkins ainda passada no escovém, além de certa quantidade de correntes e um cabeço de amarração.

O naufrágio encontra-se em posição perpendicular ao costão, junto a este, aos 5m de profundidade, onde podem ser vistos alguns ferros sem partes identificáveis.

Indo em direção ao fundo chega-se a primeira caldeira, posicionada à frente das demais e perpendicularmente ao sentido do casco. Existem pontos onde a penetração sob o casco pode ser feita, já que o navio está pousado sobre um fundo formado por grandes pedras.

Aos 8m, ao centro dos destroços, encontram-se três grandes caldeiras, a terceira está ligeiramente afastada a bombordo do navio. Atrás das duas caldeiras principais estão as máquinas, onde podem ser vistos os virabrequins, pistões, camisas e mancais.

A bombordo, existe uma grande parte do casco e a boreste pequenos pedaços, turcos e cabeços de amarração.

Seguindo-se o eixo em direção ao fundo, pode-se acompanhar os mancais até alcançar a popa, ainda inteira.

O comando do leme é nítido, estando apoiado em ângulo de 45º com o fundo, e logo abaixo do leme, está o corpo (cubo) do hélice, de onde foram retiradas três das quatro pás.

 

Galeria de Imagens – Clique na imagem abaixo

Naufrágio Velasquez / Google Photos

Veja também: