Mergulhando nas Ilhas Galápagos

As Ilhas Galápagos estão localizadas exatamente na linha do Equador, ao sudeste do Pacífico. O arquipélago fica a 966 Km do Equador e 1.610 Km do Panamá.

São 14 ilhas e mais de 106 ilhotas, onde as menores, possuem uma superfície menor que 0,1 Km, sendo de origem vulcânica.

Os vulcões quando em atividade, com o encontro das águas salgadas, formaram cones e tufos, que com o passar do tempo e ação das erosões, marés e ondas, criaram os inusitados desenhos nas rochas.

O litoral não é só feito de lava basáltica. Podemos achar praias com areia preta ou vulcânica, vermelha, marrom ou laranja e até mesmo a tradicional areia branca.

A costa é formada com pontas, baías, enseadas, cavernas submarinas, paredes de rochas, canais, oferecendo diferentes e belíssimas paisagens, com variadas profundidades e vida marinha.

A posição geográfica de Galápagos no sul do Pacífico, é ponto de encontro das três maiores correntes. A corrente fria do Peru, proveniente do sudeste do Pacífico; a corrente proveniente do nordeste do Panamá; e a corrente equatoriana, de água fria e que vêm nas águas mais profundas.

Biodiversidade

Devido ao seu isolamento geográfico, e influências oceânicas, Galápagos é um dos mais complexos arquipélagos no mundo. São mais de 2.900 organismos marinhos, sendo deles 18% endêmicos.

Quem tem como objetivo o mergulho, uma das opções é o “Live a Board” Sky Dancer, face o roteiro, serviço e estrutura.

Os melhores mergulhos estão distantes das ilhas povoadas, ficando bem ao norte, São as ilhas de Wolf e Darwin, onde podemos encontrar os tubarões martelos e os tubarões baleias.

São oito ou dez dias embarcados, conforme a época escolhida. O embarque é realizado aos finais de semana, onde logo após, realizamos um “pequeno check-out” em águas calmas e abrigadas.

Segundo dizem, a melhor época para o mergulho vai de setembro a dezembro, pois a normalmente encontra-se seres com maior tamanho.

A empresa não aceita mergulhadores básicos, e o check-out serve para analisar o perfil dos mergulhadores e também para que os hóspedes acertem seus equipamentos, para um mergulho mais confortável.

No check-out, em Isla Lobos, temos uma belíssima surpresa. Muitos leões marinhos nos encontram debaixo d’água e brincam como cachorros, é maravilhoso !!!

Percebemos como a natureza é exuberante. O mergulho chega aos 20m e vemos muita vida, moréias, peixes tropicais, tartarugas, arraias, iguanas marinhas, dentre outros.

Após o mergulho, fomos conhecer a Isla Lobos em terra. Durante o caminho para a ilha, já enxergávamos diversos leões marinhos na água e alguns deles, procurando um lugar para si e seus filhotes. Haviam mais de 50 leões marinhos pelo local Em terra, eles não são tão dóceis como debaixo d’água, principalmente os machos. Os filhotes são curiosos e muito dóceis, mas suas mães ficam de olho e limitando as investidas e aventuras.

Após o passeio, retornamos ao barco e o jantar foi servido às 19h com as “Boas Vindas” do capitão do barco, regada a champanhe, sendo a oportunidade conhecermos toda a tripulação, que foi extremamente simpática e está sempre cuidando para que sua viagem seja o mais agradável possível. Na primeira noite descobrimos que podemos ser acordados no outro dia com um chocolate, chá ou café “quentinho” na cabine, você escolhe.

Mergulhos

A agenda do dia será dois mergulhos em Cousin Rocks e um passeio na Ilha de Bartolomeu.

Antes de todos os mergulhos, nos reunimos todos no deck do barco, para que o dive master falasse sobre o planejamento do mergulho, as correntes existentes e a vida que iríamos encontrar. Eles utilizam um quadro com o desenho dos pontos, as profundidades, topografia e também, fotos da vida marinha. A exposição é completa. A maioria dos mergulhos são “lançados”, ou seja, vamos em bote inflável com um marinheiro, o dive master e mais seis mergulhadores. Caímos todos juntos para não perdermos o “ponto” de início do mergulho, pois existem muitas correntes facilitando o não desmembramento do grupo.

Todos os mergulhos são a favor das correntes. Os botes estão sempre em alerta para as duplas que sobem mais cedo, facilitando o trabalho do dive master e possibilitando um mergulho proveitoso a todos.

Em Cousins Rocks, o nosso segundo ponto de mergulho, fica ao norte da Ilha Bartolomeu. A visibilidade é boa, vimos muito tubarões galha branca, alguns entocados e outros na areia. Leões marinhos caçando, tartarugas, arraias fucinho de cachorro, cardumes de arraias e outros. Também podemos visualizar a pequena vida marinha, como cavalos marinhos, peixe pedra, lagostas e muitas outras espécies de peixes. Nesse ponto a corrente é amena e pode ser tornar forte vinda do norte. À tarde fomos conhecer a Ilha de Bartolomeu, uma ilha vulcânica que guarda muitas histórias e tem paisagem única. Muitas iguanas marinhas.

Durante a noite, mais um mergulho em Cousin’s Rock, com muita cor e vida marinha abundante. No terceiro dia a programação incluía três mergulhos.

No inicio do dia, realizamos uma apneia em Punta Espinosa, vimos muitas tartarugas, nadamos junto com as iguanas marinhas, pingüins e muitas espécies diferentes de peixes. O ponto de mergulho do dia era a Punta Vicente Roca. Sem correntes, com diferentes tipos de esponjas, polvos, vários tipos de peixes. Morcego, peixe pedra, cavalos marinhos, tubarões jackson – o endêmico “camotillo” – e o peixe lua, que no Equador eles chamam de “mola mola”. Realizamos também, um mergulho noturno com águas frias e com muitos peixes e leões marinhos caçando.

4º Dia e 5º Dia – Os mais esperados

Os Mergulhos em Wolf e Darwin, nas ilhas do norte, oferecem o maior espetáculo da vida… os tubarões martelos e baleia.

Realizamos quatro mergulhos em Wolf Island, sendo realmente um lugar é mágico.

No primeiro mergulho, percebemos que apesar da água estar mais quente, o lugar é de muita corrente. Ficávamos quietos esperando por “eles”, e os tubarões martelos se aproximam, porém, somente se ficássemos imóveis. A vida explode em Wolf, arraias de todos os tipos, barracudas, leões marinhos, tartarugas, mas só temos olhos para eles… os tubarões Martelos, os tubarões Cinzas e os Tubarões Galapenses.

Em alguns mergulhos esperamos por mais de 20 minutos e éramos recompensados por um círculo em nossa volta com vários tipos de tubarões. Também muito comum em Wolf, eram os golfinhos próximos ao Sky Dancer e dos botes. Inesperadamente em Wolf no primeiro mergulho vimos o primeiro tubarão baleia na parada de segurança. Esperávamos por ele somente em Darwin. A ilha de Darwin teria que ser mesmo o último lugar, e a natureza é sábia. Ficamos no meio do “nada”, a paisagem é uma imensa rocha com um formato de arco que guarda muitos tubarões baleias.

Realizamos cinco mergulhos em Darwin, e o dive master que nos acompanhava, que esta quase toda semana naquele lugar único, demonstrava a mesma vontade e expectativa de encontrar com aquele animal enorme, o Tubarão Baleia. O impressionante é que tivemos oportunidade de vê-los em todos os mergulhos, e em alguns, vimos por mais de uma vez. As fotos jamais trarão a sensação que experimentei naqueles dias. Uma cena comum quando íamos ao azul procurar os tubarões baleias, eram as paredes prateadas de peixes de uma só espécie, espécie que poderia variar mudando o tamanho da parede.

Estava chegando o fim do Live Board, e o nosso último passeio foi na Estação de Charles Darwin, onde conhecemos e aprendemos um pouco sobre a Teoria da Evolução e alguns projetos da Fundação para preservação do Parque. Não encerrei o meu passeio com o Sky Dancer, pois fiquei em Santa Cruz por mais quatro dias conhecendo mais pontos de mergulho. Por lá, a melhor operadora é a Scuba Iguana, com profissionais oferecendo um bom serviço e liberdade na escolha dos pontos de mergulho, caso seja um grupo homogêneo. Conheci lugares maravilhosos e ainda tive oportunidade de nadar com os Golfinhos.

Um ponto de mergulho muito próximo a ilha que me impressionou, foi o Punta Estrada, o desenho da topografia imita uma caverna cortada ao meio com várias cavidades menores nas paredes, onde pude ver tubarões galha branca, grandes arraias e tartarugas. Quase não enxergava a areia no fundo daquela caverna “sem teto”, pois estava toda preenchida com uma espécie de alga vermelha de grande comprimento. A impressão é que o chão estava cheio de pétalas de rosas vermelhas, foi maravilhoso !

“A despedida de Galápagos foi simplesmente com uma linda revoada sobre o barco, dos pássaros mais famosos daquele arquipélago, os “Boobies”. Os pássaros de pata azuis que dançam para conquistar as parceiras levantando as patinhas e as asas.

Galapagos2

Dicas

  • No barco, o espaço das cabines são pequenos, portanto evite malas rígidas. Leve roupas confortáveis, um casado à prova de respingos d´água (Anorak) é uma boa idéia para os traslados do bote e passeios nas ilhas. Certamente será bom para a parte externa do barco e uma blusa quente para a noite.

  • Na bagagem de mão leve, sempre uma roupa para trocar caso sua bagagem tenha algum atraso;
  • Nos passeios as ilhas, não é recomendável chinelos, já que você andará por algumas rochas vulcânicas;
  • Leve todo seu equipamento, e caso necessite de algum item, o Sky Dancer poderá alugar, mas a reserva deve ser feita com antecedência;
  • Equipamento sugerido: Roupa de neoprene no mínimo 7mm ou roupa seca. Luvas e capuz sem pensar duas vezes. Lanterna, Dive Alert e Sinalizador de Emergência são essenciais por lá;

  • O barco oferece cilindros S80 de alumínio e cinto de lastro;
  • Há área específica para câmeras fotográficas e de filmagens, além de uma central de recarga de baterias;
  • Leve seus CD’s e vídeos preferidos, pois o barco oferece equipamentos de Vídeo / DVD e CD;
  • Caso você tenha o costume de sentir “mareado”, não deixe de levar seu medicamento de costume, pois o mar é batido em quase todos os pontos;
  • Evite levar coisas de valor, não há cofres nas cabines;
  • A comida é variada e bem adaptável aos brasileiros. Caso você precise de dieta especial, poderá avisar com antecedência e a administração providenciará;
  • A língua primária no Sky Dancer é o espanhol e os dive masters conversam em inglês;
  • A moeda utilizada é o dólar americano;
  • No barco caso faça opção por Nitrox, faça ou receba ligações, ou ainda, adquira algum item da boutique, você poderá pagar com cartão de crédito.
Ricardo Santos
Engenheiro Civil, com certificação em mergulho técnico e rebreather pela IANTD, caverna pela NSS-CDS, e CMAS 3 estrelas.