Truk Lagoon – Capital Mundial do Mergulho em Naufrágios

Foto: Renata Linger

Já havia comprado vários livros e estava estudando e devorando tudo o que havia de informações sobre o Atol de Bikini. Tudo estava certo para mais uma expedição à um dos lugares mais desejados de mergulho do planeta.

Eis que circula na internet a notícia que as operações de mergulho haviam se encerrado no paraíso de Bikini. O Lalo e o Daniel estavam em viagem e encaminhei por e-mail, a trágica notícia.

Mas como as férias já estavam marcadas, as passagens até Honolulu já haviam sido compradas, e sabendo que Truk Lagoon estava próximo de nosso destino inicial, fiz a sugestão para alterarmos nosso destino para lá, sendo que depois, vim a saber que não fui o único a pensar isto e a fazer esta sugestão.

Por isto, nossa expedição a Truk Lagoon na verdade foi um acaso… e com os deuses do mergulho conspirando a nosso favor, nosso destino foi alterado para Truk Lagoon – Capital Mundial do Mergulho em Naufrágios !

História

Um local próximo à linha do equador, perdido no meio do Pacífico, com fuso horário de 12 horas à frente em relação a São Paulo, Truk, cujo nome atual é Chuuk (“montanha” em língua chuukesa), é um desses paraísos tropicais que vemos na televisão.

Chuuk é uma das ilhas que formam os Estados Federados da Micronésia (composto pelos estados de Kosrae, Pohnpei, Chuuk e Yap). País independente desde 1986, através de um Pacto de Livre Associação com os Estados Unidos, do qual é totalmente dependente.

Durante a II Guerra Mundial, os japoneses dominavam esta parte do pacífico e Truk Lagoon (o lago central do atol principal) tornou-se o principal porto de abastecimento dos navios de guerra japoneses, que eram dali enviados ao resto do Pacífico para guerrear contra as forças aliadas. Em 17 e 18 de fevereiro de 1944, os Estados Unidos atacaram os navios japoneses em Chuuk, na chamada operação Hailstone.

Foram lançadas quase 7.000 toneladas de bombas e mais de 4.000 marinheiros japoneses foram mortos.

Foram dezenas de navios – mais de 60 – (os chamados Marus´s – navios de carga / mercantes) e mais de 200 (outras fontes dizem mais de 400) aviões japoneses destruídos, inclusive 2 destroyers e um submarino. A grande parte dos navios de guerra não se encontravam em Truk.

Curiosidades

Atualmente, cada família chuukesa tem um barco à motor para sua locomoção de uma ilha para outra. O curioso é que Chuuk recebeu uma verba para melhorar suas estradas e desenvolver a cultura do carro. O governo fez um plebiscito para ver se a população queria a melhoria das estradas que cortam as ilhas. Para surpresa de todos, venceu o “não”, e o governo comprou um barco a motor para cada família do país.

Os naufrágios se transformaram em recifes artificiais colonizados por peixes, corais, esponjas…ocorrendo toda uma explosão de vida e Truk Lagoon se tornou a capital mundial do mergulho em naufrágios.

A Viagem

Saímos de São Paulo com destino a Dallas no dia 13 de outubro com previsão de 10 horas de vôo. De Dallas a Honolulu são mais 8 horas de vôo e um pernoite no Honolulu Airport Hotel. De Honolulu para GUAM, mais algumas horas dentro de um avião…e de GUAM para YAP e..ufa !   Finalmente chegamos no Traders Ridge Resort – um charmoso hotel estilo inglês, onde ficamos duas noites e tivemos a oportunidade de fazer 3 mergulhos na companhia de dezenas de tubarões de recife e das famosas raias mantas (inclusive uma raridade totalmente albina, que segundo nosso Dive Master holandês Mike, era um dos dois exemplares existentes em YAP).

Embarcamos no dia 19 de outubro para GUAM e em seguida para Truk Lagoon, mais precisamente na ilha de Weno, para o nosso destino: o Truk Blue Lagoon Resort, um hotel com 54 apartamentos e uma estrutura completa para atender os mergulhadores, juntamente com o Blue Lagoon Dive Shop – BLDS – com o seu museu e memorial ao fundador Kimiuo Aisek.

O Hotel abriu suas portas aos mergulhadores em novembro de 1973 e Kimiuo Aisek, uma testemunhar ocular dos bombardeios, foi o grande responsável por abrir as portas e escotilhas dos naufrágios e do mundo submarino de Truk para o mundo, desenvolvendo o turismo para a região – atualmente, a família de Kimiuo continua desenvolvendo a principal fonte de renda para a região.

Uma estrutura enorme para atender todos os tipos de operação de mergulho, do recreacional ao técnico, e uma equipe de guias atenciosa e experiente. Tão experiente que, em vários mergulhos que fizemos, sempre com duplas, descompressivos e com stages de EAN 80, os guias acompanhavam com cilindro simples e sem stages… fazendo os mesmos perfis de mergulhos que os nossos !

Nossos Mergulhos

Mergulho: Fujikawa Maru
Prof. Máx: 30m
Observado: 6 porões com garrafas de saquê – aviões zero e partes. Um dos mais populares naufrágios de Truk e com grande quantidade de corais.
Truk-Lagoon-Navio01
Comprimento:132m
Tonelagem: 6.938
Mergulho: Heian Maru
Prof. Máx: 34m
Fomos nos hélices. Lançadores de torpedo. Naufrágio está emborcado.
Truk-Lagoon-Navio02
Comprimento: 155m
Tonelagem: 11.614
Mergulho: Shinkoku Maru
Prof. Máx: 40.4
Observado: Penetração na sala de máquinas e através do buraco do torpedo. Grande quantidade de coral mole.
Truk-Lagoon-Navio03
Comprimento: 152m
Tonelagem: 10.020
Mergulho: Yamagiri Maru
Prof. Máx: 30.2m
Observado: Penetração em vários porões com tambores de óleo / Rodas / Bombas / Hélice.
Truk-Lagoon-Navio04
Comprimento: 133m / Tonelagem: 6.438
Mergulho: Nipo Maru
Prof. Máx: 43.7m
Observado:  Porões com tanques de águas / Garrafas de Saquê / Munição / Máscaras de Gás / Penetração na Ponte de Comando / Raias Chitas / Armas anti-tanques.
Truk-Lagoon-Navio05
Comprimento: 106m
Tonelagem: 3.764
Mergulho: Kansho Maru
Prof. Max:32,3metrosObservado: Penetração na sala de máquinas / Porões / Superestrutura / Louças / Garrafas.
Truk-Lagoon-Navio06
Comprimento: 116m
Tonelagem: 4.862
Mergulho: Hoki Maru
Prof. Máx: 40.6
Observado: Penetração nos porões com equipamentos de construção / tratores / Jipes / carros / Tambores de óleo / Garrafas de Saquê /Grande quantidade esponjas e anêmonas.
Truk-Lagoon-Navio07
Comprimento: 136m
Tonelagem: 7.112
Mergulho: Rio de Janeiro Maru
Prof. Máx: 36.2m
Observado: Penetração porões com caixas e mais caixas de saquê/ hélices/porcelana e bandejas.
Truk-Lagoon-Navio08
Comprimento: 142m
Tonelagem: 9.626
Mergulho: San Francisco Maru
Prof. Máx: 53.8m
Observado: Deck com tanques japoneses / metralhadora (canhão) anti-aérea / penetração porões com grande quantidade de munição e caminhões.
Truk-Lagoon-Navio09
Comprimento: 116m
Tonelagem: 5.831
Mergulho: Sankisan Maru
Prof. Máx: 29.8m
Observado: Proa do navio até a meia nau totalmente separada pela explosão / mastros com grande quantidade de corais / Penetração porões com munição por toda a parte e caminhões.
Truk-Lagoon-Navio10
Comprimento: 112m
Tonelagem: 4.776
Mergulho: Fumitzuki
Prof. Máx: 38.2m
Observado: Um dos dois destroiers existentes em Truk (o outro é o Oite) / Canhões e Munição / Hélice / Âncora.
Truk-Lagoon-Navio11
Tonelagem: 1.772
Mergulho: Gosei Maru
Prof. Máx: 35.6
Observado: Popa está a metros e a proa aos 36 metros / várias penetrações Garrafas de Saquê / Frascos de Medicamento / Louças / Tambores / Sala de Máquinas / Aberturas e penetrações por todo o navio.
Truk-Lagoon-Navio12
Comprimento: 82m
Tonelagem: 1.931
Mergulho: Submarino I-169
Prof. Máx: 40.2
Observado: Demos a volta completa no submarino / Popa danificada e excelentes imagens / Sem condições de penetração
Truk-Lagoon-Navio13
Comprimento: 42m
Tonelagem: 1.400

 

Nestes mergulhos, foram feitas mais de 7 horas de filmagem que devem gerar um DVD e, com certeza, vários pequenos vídeos a serem disponibilizados.

No último dia de mergulho, após a lavagem de todos os equipamentos, o pessoal da operação de mergulho (guias e marinheiros) nos brindou com um churrasco a moda chukeese e nos presentearam, individualmente, com um “certificado especial” pelos mergulhos realizados em Truk Lagoon.

No início de nosso longo retorno ao Brasil, ninguém é de ferro, demos uma passadinha em GUAM e fizermos mais dois mergulhinhos básicos…um no chamado “Blue Hole” e outro para ver corais e peixinhos, pois os metaleiros já estavam precisando mudar de ares, ou melhor, mares !

Uma viagem para um lugar fantástico que merece toda a fama que tem e o rótulo de a Capital Mundial de Mergulho em Naufrágios !

Dicas

  • A boa forma para os mergulhadores é mais do que necessária, mas as longas viagens de avião exigem mais preparo ainda. Sempre que puder, dê uma esticada no corpo e faça alguns alongamentos durante a viagem. Principalmente para nós que viajamos de terceirona …Os privilegiados da executiva e da primeira classe deveriam experimentar uma alongada de vez em quando;
  • Levar pouca roupa para evitar os excessos que não são baratos – temos que lembrar que estávamos levando equipamento para mergulhos técnicos. Nos vôos a partir de Honolulu são permitidas 2 malas de 23 kg cada. Demos muita sorte nesta viagem, pois somente em GUAM tive que pagar excesso… quem mandou levar equipamento de filmagem;
  • A máquina fotográfica (de preferência com uma caixa estanque) é equipamento obrigatório;
  • Durante toda a viagem a moeda utilizada foi o dólar americano;
  • Em Truk é, expressamente, proibido a retirada de quaisquer artefatos dos naufrágios, sob pena de multa e processo legal. Sem falar que existe a revista das malas no aeroporto;
  • Levar roupa de 2 ou 3mm, pois a temperatura da água estava perto do 30ºC e protetor solar é indispensável, lembrando que Chuuk está próximo da linha do equador;
  • A compra de cartões telefônicos para discar para o Brasil ou acesso à internet é fácil e a melhor opção, mas lembrando que o sinal wireless para internet não são dos melhores e na recepção do hotel a conexão é discada;
  • A exigência de credencial de mergulhador técnico é exigida nos mergulhos descompressivos e para o uso das duplas, apesar de existirem perfis para todos os tipos de mergulho. Mas a grande dica para os que pretendem ir para Truk é que façam o curso de mergulho técnico para profundidades de pelo menos 45 metros, para que possam desfrutar e aproveitar os melhores naufrágios e ter o maior tempo de fundo neste paraíso chamado de Truk Lagoon ou Chuuk, para os mais íntimos.

Agradecimentos

  • Todos os integrantes da expedição Truk Lagoon 2008, que além de mergulhadores safos e experientes, se mostraram companheiros e excelentes amigos e companheiros de viagem;
  • Renata Linger pelas belas fotos;
  • E um especial agradecimento e homenagem ao profissionalismo de duas pessoas que passei a conhecer melhor: Lalo e Daniel.
Adair Ribeiro
Engenheiro Naval, Instrutor OWSI PADI, Advanced Trimix TDI Diver, Trimix IANTD Diver e Mergulhador CMAS desde 1985. Proprietário do maior site do mundo, sobre reguladores Double Hoses, o CG-45.