Caminhões 4×4 e 6×6 para mergulho

Quem não gosta de uma aventura e poder mergulhar em locais pouco conhecidos ?

O problema é que para isso, precisamos nos locomover e levar todos os equipamentos para a execução do mergulho, o que para muitos, pode ser um fator complicador.

Caminhao-Patrick4

Porém, para Patrick Muller da operadora Atlantis, isso já não é mais um problema, pois ele conta com caminhões destinados ao mergulho e para aventuras a serem realizadas em locais de difícil acesso. Isso mesmo, caminhões modificados para a execução de mergulhos em locais inóspitos.

Segundo ele, ele adquiriu cinco caminhões da antiga fábrica brasileira, a Engesa, com o intuito de auxiliar nas expedições de mergulho em locais remotos. A Engesa fabricava veículos resistentes e robustos, como caminhões e tanques de guerra, que eram adquiridos inclusive, pelo exército brasileiro e eventualmente eram fabricados para exportação, face a qualidade e resistência dos veículos.

Caminhao-Patrick1

Os caminhões de Patrick foram restaurados e além de levar todos os equipamentos de mergulho, ele também leva cozinha, chuveiro externos, camas, ar-condicionado, gerador, uma motocicleta, bicicleta, banheiro, água quente e compressor de recarga.

Segundo Patrick, ele tomou ciência de um leilão no Rio de Janeiro, onde dois modelos EE-15 da Engesa fariam parte do leilão. Na ocasião, ele acabou levando um mecânico que o ajudou na compra de dois caminhões, e posteriormente feitas as devidas manutenções, levou esses caminhões até Natal-RN.

Tempos depois soube de outros dois caminhões EE-25 (6×6) à venda no sudeste, e acabou também fazendo a aquisição desses.

Caminhao-Patrick3

Após três anos buscando por uma oficina especializada, finalmente ele encontrou uma na cidade de Pirassununga-SP, que realizou a restauração dos últimos caminhões, levando 18 meses para finalizar.

Antes da aquisição, esses dois últimos caminhões estavam parados há anos em uma fábrica, e nunca haviam utilizados, conta Patrick. O chassi e a mecânica pesada, incluindo a suspensão Boomerang (sistema que permite absorver com maior eficiência os impactos causados pelo percurso em terrenos acidentados e ultrapassar obstáculos com facilidade), estavam sem uso.

Os caminhões estão à disposição para a utilização em operações de mergulho, pesquisas em ambientes inóspitos e aventuras em geral.

Mais informações, podem ser obtidas diretamente com o Patrick, através do site www.atlantisdivers.com.br

 

Características

  • Engesa EE25 (6×6)
  • Peso: 12 toleladas com suspensão Boomerang
  • Capacidade: 4 passageiros
  • Infraestrutura: 2 compressores L&W, Trimix / Nitrox, Duplas S80
  • Alojamento: 2 camas duplas, AC, cozinha e chuveiro
  • Motor:  250cc

Engesa EE15 (4×4)

  • Peso: 5 tolenadas
  • Capacidade: 8 passageiros
  • Infraestrutura: 2 compressores L&W, Trimix / Nitrox, Duplas S80

Por:

Clecio Mayrink
Editor - Brasil Mergulho

Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em apneia em 1983 e autônomo em 1986 pela CMAS, participando da primeira turma da PADI no Rio de Janeiro em 1990. É mergulhador Técnico Trimix, Technical Cave Diver, Advanced Cave Sidemount / No Mount IANTD, possuindo mais de 30 anos de experiência em mergulho, fotografia e vídeo subaquático.

Foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008, sendo o idealizador do portal Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP) e responsável pelo tema Mergulho no 1° Atlas dos Esportes do Ministérios dos Esportes.

Atuou na produção de diversas matérias e documentários no Brasil e no exterior, sendo uma referência para a mídia, órgãos públicos e diversas entidades internacionais como a ONU e UNESCO, quando o assunto é naufrágio.

Veja também:

Transporte de baterias em aviões – Conheça as regras antes de viajar

A maioria dos mergulhadores desconhecem as regras para o transporte de baterias dos equipamentos de mergulho, e isso pode trazer problemas nos aeroportos.

PRF apreende mais de R$ 200 mil em pepinos-do-mar em Paraty

Três homens, entre eles um chinês, foram presos por crime ambiental em Paraty pelo transporte ilegal do animal.

Operar na Laje de Santos não é fácil – Saiba os motivos

Conheça a rotina das empresas que atuam na Laje de Santos, e entenda as dificuldades em manter as operações.

GPS – Transportando equipamentos com mais segurança

Aumente a segurança durante o transporte de seus equipamentos e diminua a possibilidade de furtos e roubos.