Expedição ao naufrágio U869 em 2020

Vídeo do naufrágio U869 e relatório de viagem dos mergulhos realizados entre os dias 8 e 9 de agosto de 2020.

Usando a embarcação RV Explorer, nossa equipe realizou três mergulhos fotografando e filmando o estado atual dos destroços.

O naufrágio está localizado a 60 milhas de Atlantic City.

O RV Explorer é baseado em Cape May NJ, então, tivemos uma viagem de 90 milhas até os destroços. Partindo às 4 horas da manhã, o mar estava calmo e com boas previsões para a viagem. Meu último mergulho neste naufrágio foi em 2008, e estava ansioso para voltar e ver as mudanças que ocorreram nos últimos doze anos.

Nossa equipe de mergulho fotográfico consistia no capitão Rustin Cassaway e na tripulação Hanna Toft, Andrew Nagle, Richie Kohler, Ryan King, Jeff Goodreau e Jon Haws.

O tempo, as marés e as embarcações de pesca cobraram seu preço do trágico submarino.
Uma seção de 6 metros da proa foi arrancada e está a cerca de 15 metros dos destroços. As tampas dos dois tubos de torpedo superiores estão claramente expostas. Ao longo de todo o casco, grandes seções do casco externo foram arrancadas ou jogadas no fundo do mar, expondo a estrutura dos tanques de combustível e lastro.

Numerosas dragas de vieiras e equipamentos de pesca foram “pendurados” nos destroços, e há redes de pesca e cabos de âncora em todo o naufrágio. Os pescadores esportivos e comerciais estão fazendo do U869 um local de pesca regular e, infelizmente, destruindo os destroços.

Grandes seções do casco de pressão, em ambas as seções dianteiras e traseiras dos destroços, foram removidas por causa da pesca comercial. Essas grandes aberturas agora permitem que um mergulhador entre na sala de rádio ou nos espaços do motor a diesel sem ter que nadar através o anteparo à prova d’água, como no passado. Essas enormes aberturas permitiram um fluxo maior de água, tanto nos alojamentos dos oficiais quanto nos alojamentos dos suboficiais, aumentando o fluxo de água e destruindo o que antes era um ambiente anaeróbico.

Na sala dianteira de torpedos, os danos causados ao longo do tempo ficaram evidentes, os compartimentos estão ainda mais cheios com o “talco fino” como lodo, os acessórios internos ainda mais corroídos e indistinguíveis, e as paredes divisórias e beliches desabaram.

Ainda mais sombrio, muitos dos restos mortais da tripulação diminuíram, absorvidos pela água ou enterrados no lodo. Ainda há evidências da tripulação em todo o submarino, mas não no grau de quando explorei o “U-Who” pela primeira vez em 1991.

NOTA: As imagens de todos os restos mortais do vídeo foram editadas em respeito às famílias da tripulação.

Sem dúvida a maior surpresa para mim, foi no fundo da sala das máquinas a diesel. Em 1997, descobrimos que o grande tanque de combustível, que originalmente era montado no teto do compartimento, havia caído sobre os dois motores e bloqueado nosso caminho. Este foi um grande obstáculo para a nossa equipe naquela época, mas a partir de 2020 ele caiu no convés, permitindo o acesso à casa das máquinas elétricas sem ter que retirar o equipamento.

Esse simples mergulho para mim em 2020 foi uma manobra arriscada e perigosa para John Chatterton em 1997. Em apenas dois mergulhos, consegui entrar e filmar a sala de motor elétrico, que certamente é o compartimento mais intacto do que sobrou no submarino.

O destaque da expedição foi estar com Andrew Nagle em seu primeiro mergulho dentro do U-869. Andrew é filho do capitão Bill Nagle, que originalmente descobriu o naufrágio em 1991. Bill infelizmente faleceu antes de conseguir ver o naufrágio e, para mim, essa foi a parte mais comovente da viagem.

Por:

Richie Kohler

É produtor executivo na empresa Lone Wolf Media.

As experiências de mergulho de Richie Kohler podem ter começado nas águas ao redor de suas raízes no Brooklyn, NY, mas por mais de trinta anos sua paixão por mergulho e exploração de naufrágios o levou a todos os cantos do globo.

Ele explorou e documentou naufrágios conhecidos, como o Andera Doria, RMS Titanic e o HMHS Britannic, mas foi a identificação do submarino alemão da Segunda Guerra Mundial, U-869, que alavancou sua carreira de mergulho para o mundo da televisão e subaquático realização de documentários. Esse esforço de seis anos foi o assunto de vários documentários de televisão e um livro best-seller, Shadow Divers de Robert Kurson. O best-seller do New York Times logo se tornará um grande filme da 20th Century Fox.

Ao lado do parceiro de mergulho John Chatterton, Kohler co-apresentou 57 episódios da série History Channel, Detetives das Profundezas, vários documentários especiais e continua a trabalhar em projetos subaquáticos para a indústria de cinema e televisão.

Atualmente, Kohler está conduzindo treinamento técnico de mergulho, dando palestras e liderando expedições para explorar naufrágios em todo o mundo.

Veja também:

Bombardeiro é encontrado por Richie Kohler na ilha de Malta

Um avião bombardeiro Junker JU-88 naufragado nas proximidades da costa da Ilha de Malta, foi encontrado hoje e será exibido em documentário.

Documentário: U-869 – O Submarino perdido de Hitler – Parte 2

Continuação do maravilhoso documentário sobre o encontro do submarino nazista U-869 pelos mergulhadores Richie Kohler e John Chatterton.

Documentário: U-869 – O Submarino perdido de Hitler – Parte 1

Um maravilhoso documentário sobre o encontro do submarino nazista U-869 pelos mergulhadores Richie Kohler e John Chatterton.