Maus Mergulhadores (Bad Divers)

Foto: Clécio Mayrink

Anos atrás, quando eu estava no Seeker, tive a oportunidade de mergulhar com alguns mergulhadores realmente habilidosos e talentosos. Muito do que sei agora, aprendi com eles. Por outro lado, ocasionalmente me deparava com mergulhadores como Ed, que era um mergulhador mau treinado. Durante todo o tempo em que estive com o Ed, parecia ser um conhecer sobre gerenciamento de emergências, mas que não compreendia de maneira alguma o conceito de prevenção.

Ed realizava mergulhos profundos a ar comprimido, e mais tarde, se tornou mergulhador técnico,  mergulhando por vários anos no Seeker e visitando impressionantes destroços como o naufrágio Andrea Doria. Estimo que durante esse tempo, cheguei a ver o Ed realizar algo como 40 mergulhos de descompressão profunda, e surpreendente, ao longo desse tempo, não acredito que ele tenha respirando somente o gás que levava consigo para o mergulho, pois ficou sem gás em praticamente todos os mergulhos que o vi fazer.

Um dos muitos problemas do Ed, é que ele usava regularmente mais gás do que o mergulhador médio. Ed poderia ter modificado seus planos de mergulho para se adequar melhor à sua taxa de consumo de gás, ou poderia ter descoberto uma maneira de transportar mais gás com ele. Ele também poderia ter conscientemente diminuído seu nível de esforço físico, o que reduziria o volume de gás para atender suas necessidades, ou poderia ter trabalhado para melhorar seu nível de condicionamento físico e a eficiência cardiopulmonar. Infelizmente Ed não fez nada disso.

O que Ed fez, foi se tornar extremamente habilidoso em obter gás de outras fontes enquanto estava na água. Se começasse a ficar sem gás, sua solução estava no recebimento de gás de outros mergulhadores, ou do barco, e ele se tornou muito bom nisso. Aparentemente, um fator importante para a seleção de seu amigo era sua capacidade de fornecer gás a ele. Ele também usaria barcos de mergulho que possuíssem suprimento de gás de emergência. Se tudo falhasse, ele iria buscar o gás de outros mergulhadores.

Você já pode imaginar a quantidade de problemas que isso causou. As pessoas não gostavam de transportar o gás para o Ed, e os operadores de barcos de mergulho não gostavam de colocar oxigênio de emergência na água para o uso exclusivo de um mergulhador em particular. Mais de uma vez, Ed estava sem gás antes mesmo de começar sua ascensão. Mais de uma vez, Ed e seu amigo acabaram sem gás, ambos com uma descompressão obrigatória. Mais de uma vez, Ed estava na lista negra de um barco de mergulho e, eventualmente, era o que acontecia com Ed e algum dupla.

Em uma ocasião, não no Seeker, Ed retornou à superfície, mas seu amigo não. O corpo do amigo nunca foi encontrado, e Ed não foi capaz de dizer o que realmente aconteceu com o mergulhador desaparecido. Em outro mergulho, e outro barco de mergulho, Ed estragou o gancho no Andrea Doria, e acabou ficando separado do seu companheiro e da linha de âncora, que não estava conectada aos destroços. Ed fez uma subida sem cabo e emergiu após 99 minutos de descompressão, de acordo com seu computador. O amigo ficou sem gás, mas emergiu na linha de ancoragem e fez sua descompressão omitida pendurada em seu barco de mergulho, à deriva. O navio do qual estavam mergulhando agora estava comprometido em salvar o parceiro de mergulho, e incapaz de procurar o Ed agora perdido. Foi pura sorte que o bote estava se aproximando do local e foi capaz de procurar e encontrar o Ed.

Surpreendentemente, os mergulhadores sobreviveram e Ed chegou a mergulhar no Andrea Doria no dia seguinte.

Estes são os Maus Mergulhadores (Bad Divers), porque é isso que eles são.

Agora, Ed não vai entrar no meu site e contestar qualquer coisa que eu esteja dizendo aqui sobre ele. Isso porque ele perdeu a vida em um acidente de mergulho, o que não seria uma surpresa. Em algum momento, ele decidiu realizar treinamento em cavernas e tornou-se certificado como um mergulhador de cavernas. Para um cara que tem dificuldade em controlar seu gás respiratório, o mergulho em cavernas é realmente uma boa ideia … ou uma ideia muito, muito ruim.

Infelizmente, no caso de Ed, foi o último. Ficou sem gás, sozinho, depois de deixar seus amigos, a 400m da entrada da caverna. Basicamente, depois de todo aquele treinamento nas cavernas, e depois de toda sua profunda experiência em mergulho, ele não estava nem perto de administrar seu próprio gás que precisava para o mergulho que estava fazendo.

Ele não tinha absolutamente nenhuma ideia de quanto era capaz como mergulhador ou era ?

Ele não percebeu o quanto ele mesmo era o perigo.

Seu foco era completamente e totalmente mal direcionado. Ed era realmente capaz, conhecedor e experiente em apenas uma coisa, mergulhar mal. Sim, Ed é certamente um exemplo extremo de um mau mergulhador, mas muitos de nós podem conhecer mergulhadores que estão desenvolvendo suas habilidades de maneira similar, trabalhando em soluções, mas não em prevenção.

Qualquer situação de falta de gás, qualquer emergência, qualquer evento não planejado, é motivo para refletir. Como mergulhadores, precisamos analisar honestamente o que realmente aconteceu e descobrir por quê. No caso de Ed, ele deveria ter tido sua primeira experiência sem ar e ter uma conversa séria consigo mesmo. Deveria ter descoberto por que isso aconteceu e percebido o que ele tinha que fazer para garantir que isso nunca acontecesse novamente.

Ed erroneamente concluiu que ele era um mergulhador absolutamente incrível e talentoso, apenas por sua sobrevivência !

A sobrevivência de Ed era um monumento às suas extraordinárias habilidades de mergulho, e ninguém poderia dizer a ele de forma diferente ?

Ele foi capaz de provar isso para si mesmo, e acabou. Infelizmente, acho que ele acreditou nisso na primeira vez que ficou sem gás, e provavelmente não pensou de outra forma até a última vez que ficou se gás.

Esta página não é realmente sobre ficar sem gás, ou mesmo sobre o pobre Ed morto. Eu quero que artigo seja sobre honestidade, humildade e perspectiva. Todos cometem erros, e a maioria dos erros pode ser uma oportunidade valiosa para aprender, mas não quando aprendemos a lição errada. Se você ou eu sobrevivermos a qualquer tipo de emergência de mergulho, fizemos algo certo ou algo errado ?

Seeker – Famosa embarcação usada nos mergulhos no naufrágio Andrea Dória.
John Chatterton

É um dos mergulhadores mais bem sucedidos e conhecidos do mundo. Foi um dos co-apresentadores de 57 episódios da série de televisão Deep Sea Detectives do History Channel, e trabalhou como consultor da 20th Century Fox, Paramount Pictures, Universal Studios e CBS.

Antes de sua carreira na televisão, John passou vinte anos trabalhando como mergulhador comercial na cidade de Nova York e, em 11 de setembro de 2001, estava trabalhando em um projeto na água sob o World Financial Center, do outro lado da rua. Torre 1.

Ficou famoso também pelo encontro do submarino U-869 na costa dos Estados Unidos, documentado pelo National Geographic.