Lavagem e lubrificação dos equipamentos durante a pandemia

Esta semana li um post de uma instrutora de mergulho, onde comentava que seu último mergulho tinha sido 2 meses atrás, por causa do isolamento social provocado pela COVID-19, e fui ver meu log e também tinha algo parecido.

Durante a pandemia, as escolas e operadoras de mergulho paralisaram suas atividades, e praticamente todos os mergulhadores permaneceram em suas casas, por motivos óbvios.

Como ficam equipamentos de mergulho guardados ?

Tenho meus equipamentos como filhos, e o cuidado adequado gera bons resultados, aumentando o tempo vida útil e segurança. Sem contar, que ocorrendo a manutenção adequada, vai diminuir a possibilidade de surpresas desagradáveis na hora de mergulhar, como por exemplo, descobrir que uma determinada peça de borracha se quebrou por ressecamento ou algo parecido.

Terminais de contato de baterias e até as baterias, precisam ser vistoriados para verificar se ocorreu oxidação (zinabre), pois havendo isso, poderá causar alguma falha elétrica e o equipamento não funcionar quando mais precisamos.

Em tempos de pandemia, é recomendável tirar um tempo e dar atenção especial aos equipamentos de mergulho, realizando a lubrificação adequada e a devida manutenção, pois equipamento fora d’água, não faz bem pra ele.

Procure lavar seu equipamento com água doce, e se possível, deixe de molho na água doce por 1h. Isso pode ajudar na remoção de possíveis restos de sal que não tenham saído na última lavagem, diminuindo as chances de ressecamento natural. Não é raro encontrar roupa de neoprene se desfazendo, por ficar muito tempo sem contato com a água.

Nem todas, mas algumas peças e partes em borracha, podem receber uma fina camada de silicone líquido, que ajudará no aumento do tempo de vida útil.

Não esqueça que reguladores e manômetros utilizados com misturas Nitrox / Oxigênio 100%, devem ser lavados apenas com água doce e jamais usar qualquer tipo de lubrificante, por questões de segurança.

Por:

Clecio Mayrink
Editor - Brasil Mergulho

Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em apneia em 1983 e autônomo em 1986 pela CMAS, participando da primeira turma da PADI no Rio de Janeiro em 1990. É mergulhador Técnico Trimix, Technical Cave Diver, Advanced Cave Sidemount / No Mount IANTD, possuindo mais de 30 anos de experiência em mergulho, fotografia e vídeo subaquático.

Foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008, sendo o idealizador do portal Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP) e responsável pelo tema Mergulho no 1° Atlas dos Esportes do Ministérios dos Esportes.

Atuou na produção de diversas matérias e documentários no Brasil e no exterior, sendo uma referência para a mídia, órgãos públicos no país e diversas entidades internacionais como a ONU e UNESCO, quando o assunto é mergulho em naufrágio.

Veja também:

Laje de Santos reabre na sexta-feira para visitação e mergulho

Após meses fechado, Parque Estadual Marinho da Laje de Santos reabre o acesso e os mergulhadores já podem retornar as atividades.

Mergulhando com segurança pós Covid

Uma análise das práticas seguras para retomada da atividade do mergulho no Brasil.

Fernando de Noronha reabre Parque Nacional a partir de sábado

A reabertura da visitação pública será feita de forma gradual e de forma monitorada, segundo portaria publicada na última sexta-feira.

Paraty: Prefeitura finalmente libera o mergulho a partir de amanhã

Após meses de atividades paralisadas e muita reclamação por parte dos empresários, a prefeitura local liberou o retorno com novos protocolos.