Quando pensamos em mergulho técnico em Guarapari logo imaginamos o naufrágio do Victory 8B porque é mais próximo e tem ambientes para penetração. Apesar de sua profundidade de 34m, dentro dos limites do mergulho recreativo, para aproveitá-lo melhor é interessante fazer um perfil de mergulho descompressivo.

Entretanto, um mergulho bem interessante e com um bom perfil técnico é o naufrágio Índia, uma embarcação de aço, provavelmente utilizada na pesca, localiza-se há aproximadamente 19 milhas de Perocão, comunidade de pescadores de onde sai o nosso barco Acqua Sub, em Guarapari. A grande vantagem de navegar bem para fora do litoral é pegar uma água constantemente clara. Nos sete mergulhos que já fiz por lá, a visibilidade nunca foi abaixo de 20m, inclusive, já mergulhei com mais de 30. Um espetáculo !

Na última vez em que estivemos por lá, no mês de agosto, tivemos o privilégio de avistar dezenas de baleias. E o mais incrível era ouvir o canto delas durante o mergulho. Inspirado no filme “Piratas do Caribe”, apenas associávamos o canto delas a sereias querendo nos seduzir a ficar lá no fundo.

Este é um naufrágio que está bem desmantelado, sendo difícil de encontrar com a sonda devido a sua estrutura estar apenas a 1me do fundo, e apenas a popa a aproximadamente 3m do fundo.

Ele mede aproximadamente uns 25m de comprimento por uns 7m de boca. Temos na proa duas enormes âncoras de almirantado com um rastro na areia da corrente na vante. Ainda na proa visualizamos uma grande carretilha usada para içar o ferro da âncora. Na popa conseguimos identificar claramente o leme e o hélice, cabeços de amarração de ambos os bordos já separados da estrutura, no fundo de areia. Também identificamos um motor, provavelmente diesel, um enorme tanque de combustível e algumas lanternas de navegação antigas.

A propósito, um dos fatos que o fazem um naufrágio ímpar é estar localizado sobre um fundo de areia branca onde não existe nenhuma formação ou concentração de vida no seu em torno. Um verdadeiro oásis de vida marinha. Sempre encontramos um cardume com mais de 100 indivíduos de jaguariçá (Holocentrus adscensionis) ou João Cachaça como é conhecido aqui no ES.

Foto: Ivan Costa Santos – Aqua Sub

Diversas espécies de peixes

Outras vezes encontramos também cardumes com mais de 100 indivíduos de cotinga (Haemulon aurolineatum). Estes são a base da cadeia alimentar de predadores comuns por lá também, tais como: moreias marrons (Gymnothorax vicinus), moreias verdes (Gymnothorax funebris), badejos mira (Mycteroperca acutirostris), badejos quadrados (Mycteroperca bonci), garoupinhas (Cephalopholis fulva) conhecida no ES como catoá.

Estas espécies da família Serranidae são todos juvenis e muito espantados o que pode denotar uma ocorrência de pescadores de compressor. Muito diferente de quando fomos à primeira vez há quase 15 anos. Além destas espécies predadoras também podemos observar peixes recifais: ciliaris (Holacanthus ciliaris) Tricolor (Holacanthus tricolor), cirurgiões (Acanthurus chirurgus), bodiões (Bodianus pulchellus) e (Bodianus rufus). Lá também encontramos muitos peixes pelágicos, de passagem, tais como: sardas cavalas (Scomberomorus cavalla), sardas sororocas (Scomberomorus brasiliensis) e cardumes com mais de 50 indivíduos de olhetes (Seriola rivoliana), como na penúltima vez que fomos. Também desta vez vimos uma raia manteiga (Dasyatis americana ou Hypanus americanus). Também é muito comum nos depararmos com enormes espécies de tartarugas marinhas que normalmente são bem dóceis e se deixam filmar e fotografar em todos os ângulos possíveis.

Foto: Ivan Costa Santos – Aqua Sub

Treinamento avançado

Este belo naufrágio se encontra em posição de navegação a 53m no fundo de areia.

Geralmente uso de gás de fundo um Trimix 21/20 (Normoxic se preferir) e de Deco com EAN 50 e O2. Mas pode ser feito com Ar no gás de fundo, porém a narcose é algo que deve ser considerado neste mergulho por ser feito em mar aberto e estarmos sujeito ao swell e a correntes fortes na descida. Isso pode gerar um pouco de ansiedade e respiração mais forte na descida potencializando a narcose.

De qualquer forma, o mergulhador que for lá conosco deve ser experiente e estar constantemente mergulhando no perfil técnico, pois não adianta ser apenas certificado sem estar bem treinado.

Além deste destino de técnico temos outros destinos que vão a mais 60m na região e que demandam uma boa dose de habilidade. Todos os mergulhos técnicos que realizamos são com mergulhador de segurança que costuma nos encontrar entre 21 e 30m durante a subida.

Temos toda a estrutura para receber pequenos grupos de mergulho técnico e barco confortável para longas navegações. Além de solicitarmos as credenciais também solicitamos a realização de mergulhos técnicos em ambientes mais rasos para irmos a pontos exclusivos como o Índia.

Estamos com mais um naufrágio para confirmar a existência. Se acharmos será brevemente divulgado.

Galeria de Imagens – Clique na imagem abaixo:

Naufrágio Índia / Google Photos

Por:

Ivan Costa Santos

É graduado em Administração de Empresas, é instrutor de mergulho recreativo e técnico com as mais variadas especialidades, tendo um conhecimento aprofundado em Áreas Ambientais.

Proprietário da Aqua Sub, uma escola e operadora de mergulho em Vitória-ES desde 1998, já formou mais de 2.000 alunos. Também atua como mergulhador comercial, possuindo no total mais de 8.000 mergulhos realizados no Brasil e no exterior.