Vamos falar de mergulho de Segurança Pública ?

Quando o assunto é mergulho, a primeira coisa que nos vem à mente são as técnicas e equipamentos utilizados. Existem diversas classificações ou segmentações no mundo do mergulho, entre elas conseguimos destacar facilmente o mergulho recreativo, mergulho técnico, mergulho comercial entre outras formas de mergulhar. Neste material, abordaremos uma série de questões desmistificando e simplificando vários assuntos relacionados ao Mergulho de Segurança Pública.

Em outro artigo publicado aqui no site Brasil Mergulho, abordamos alguns conceitos relacionados aos riscos Físico-Químico-Biológico e Psicológico por quais um mergulhador de segurança pública enfrenta no seu dia-a-dia.

Aqui abordaremos um fator extremamente importante para a realização segura de uma operação de Busca e Resgate envolvendo o Mergulho de Segurança Pública. Vamos falar, de uma forma simples, sobre a relação dos aspectos Geológicos e Geográficos, e como eles influenciam o nosso mergulho.

De forma geral o mergulho que conhecemos de forma ampla acontecem em locais que oferecem condições favoráveis para a realização da atividade subaquática. Como exemplo, citamos as águas do Caribe ou no nordeste brasileiro, que quanto mais próximo a linha do equador, possuem águas mais quentes e com melhor condições de visibilidade, ou ainda cavernas com formação de rocha calcária, formadas basicamente por carbonato de cálcio, a qual conferem ao local de mergulho uma excelente qualidade da água, em questões de visibilidade.

Observem que um dos fatores que favorecem determinadas condições da água, estão intimamente relacionados ás condições geográficas e características geológicas da região abordada.

Como exemplo, nesse material, abordaremos algumas condições relacionadas ao estado do Paraná. É visível a quantidade variada de formações geológicas presentes no Estado do Paraná, bem como é facilmente percebido o grande número de corpos fluviais e lagos de usinas hidrelétricas, locais onde o maior número de afogamentos acontecem. Segundo a SOBRASA, Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático, em um manual atualizado em Fevereiro de 2019, cerca de 75% dos óbitos acontecem em água doce.

É possível observar que os grandes corpos de água doce no Estado do Paraná e em outros estados da nação, compartilham sua extensa área com tipos de solos diferentes, fatores que afetam a colocação da água, influindo na visibilidade, temperatura e relevo do assoalho do ambiente em questão.

É possível, por meio do constante aprimoramento nos padrões de Mergulho de Segurança Pública, que fatores como esses sejam melhor definidos. Como o mergulho dos profissionais de segurança pública acontecem em locais que nunca receberam um mergulhador antes, esse tipo de abordagem oferece um padrão de possíveis situações que os mergulhadores podem encontrar.

Pedreira de Salto de Pirapora – Foto: Clécio Mayrink

Temos observado na prática que a fiel observância a esses fatores conduzem a equipe de mergulhadores de forma segura e eficiente. O conhecimento da geografia e geologia da região se mostra extremamente favorável.

O que nos une é a vontade de respirar embaixo d’água.

Por:
Ulysses Borotta de Campos

Instrutor de Mergulho de Segurança Pública, Instrutor das especialidade Full Face e Roupa Seca para Mergulho de Segurança Pública, Instrutor de Mergulho recreativo, Soldado no Corpo de Bombeiros do Estado do Paraná e Mergulhador de Segurança Pública no Corpo de Bombeiros do Estado do Paraná.