Abismo Anhumas

Foto: Wikimedia Commons

O Abismo Anhumas é uma caverna localizada a 23km da cidade de Bonito-MS, atualmente, um dos maiores pólos de ecoturismo da América do Sul. A caverna está localizada no Vale do Anhumas, conhecido por concentrar cavernas belíssimas como a Gruta do Lago Azul, Nossa Senhora Aparecida e o próprio Abismo.

No final da década de 70, a Fazenda Lago Azul enfrentou um incêndio, onde os funcionários da propriedade tentavam a todo custo salvar a natureza do fogo implacável. Um dos homens descobriu um buraco no solo onde havia água no fundo. Deparou-se então, com a parte mais fantástica da fazenda: o Abismo Anhumas.

A primeira descida naquilo que parecia um abismo interminável só aconteceu no ano de 1984, durante uma expedição espeleológica. Diversos pesquisadores como Cleiton Lino, Scala e Ivo Karmann se aventuraram nas entranhas da Serra da Bodoquena para mapear as grutas da região.

Entre 1989 e 1992 diversas expedições franco-brasileiras visitaram o Abismo Anhumas e em outras cavernas alagadas nas proximidades. Durante a expedição de 1992, foi realizado o primeiro mergulho na famosa Gruta do Lago Azul, considerada uma das cavernas mais belas do Brasil.

No fundo de suas águas, pesquisadores descobriram ossadas de uma preguiça-gigante e de um tigre-dentes-de-sabre, animais pré-históricos que viveram no período quaternário.

Somente em 1996, a Expedição Anhumas conseguiu encontrar o fundo do lago do Abismo, constatando seus 80 metros de profundidade (contados a partir da superfície do lago). Desde então o Abismo Anhumas foi aberto à operação turística.

Nos três primeiros anos, o Abismo foi visitado apenas por mergulhadores e alguns poucos turistas mais radicais. Em 1999 a operação foi modificada e profissionalizada para oferecer ao público a emoção de explorar a caverna com a mais absoluta segurança.

A exploração turística descontrolada poderia trazer prejuízos irreversíveis a ambientes de cavernas, pois são ecossistemas muito equilibrados e frágeis. Em virtude disso, o Abismo Anhumas passou por diversos estudos que avaliassem o impacto da visitação turística, sendo uma das exigências do CECAV / IBAMA, órgão federal responsável pelo patrimônio histórico ambiental do Brasil e da proprietária da fazenda onde está localizado o Abismo Anhumas.

Para a realização deste trabalho, o biólogo Edmundo da Costa Jr. foi contratado como responsável técnico e contou com o auxílio do Grupo Bambuí de Pesquisas Espeleológicas, que é reconhecido internacionalmente pelo avançado conhecimento técnico e científico. Assim, o Abismo Anhumas e sua operação turística passaram a ser constantemente monitorado, fornecendo mais dados para melhorar os procedimentos de visitação, assegurando uma exploração turística sustentável com o menor impacto possível ao ambiente.

Embasado neste conhecimento, o responsável técnico implementou diversas modificações nos procedimentos de visitação, operação e segurança, incorporando, inclusive, a proibição da visitação à área seca da caverna. Não é à toa que somente 16 pessoas podem participar desta aventura por dia. Tudo é calculado, checado e avaliado.

Para garantir essa sustentabilidade, o Abismo está localizado hoje dentro de 56 hectares de terras que estão em processo de transformação em Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN). As RPPNs são áreas de significativa importância ambiental, reconhecidas pelo Poder Público desde 1990, que tem por objetivo, proteger os recursos ambientais de uma região. A existência de uma RPPN depende exclusivamente da vontade do proprietário. Uma vez instituída, a área pode desenvolver atividades com fins científicos de educação ambiental, lazer e ecoturismo.

Uma RPPN jamais deixará de ser área de conservação, sendo reconhecida inclusive pelo Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC).

A Caverna

Para de chegar até o abismo Anhumas, caminha-se até uma pequena fenda no chão, onde é necessária a realização de um rapel (técnica de descida em cordas) até a base da caverna. São 72m de descida vertical que duram aproximadamente cinco minutos, onde é possível ver toda a beleza natural já da parte superior da caverna.
Ao finalizar o rapel, chega-se ao deck flutuante, que fora construído sobre um lago de águas cristalinas e que chega atingir 80m de profundidade em uma determinada área.

Dezenas de cones de calcário preenchem o lago, com formações que atingem os 20 metros de altura.

Para observá-los mais de perto, o turista poderá entrar na água, cuja temperatura média gira em torno dos 18ºC e flutuar em meio a esse “vale de cones” formados há milhares de anos. Para muitos, a sensação é a mesma que voar num ambiente surreal.

Aos mergulhadores certificados, o Abismo Anhumas reserva o direito de ir ainda mais fundo: 18 metros. O mergulho autônomo revela novas imagens, e a luminosidade de uma das cavernas mais sensacionais do nosso planeta.

Na parte seca há vários espeleotemas, verdadeiras esculturas produzidas pela natureza e de uma beleza inesquecível.

A região de Bonito é uma das mais privilegiadas do mundo quando o assunto é mergulho em cavernas. Entre as mais de 80 cavernas conhecidas da região, o Abismo Anhumas é um dos poucos locais onde é comum à prática de mergulho autônomo.

Visitação ao Abismo

A expedição ao Abismo Anhumas tem uma sequência de pontos fundamentais para que você possa curtir o passeio tranquilamente e sem correr riscos, onde o visitante deve seguir alguns procedimentos:

  • Na véspera da expedição, a equipe do Abismo Anhumas realiza um treinamento específico na central de reservas, localizada no centro de Bonito. Dessa forma, todos poderão conhecer as técnicas de descida e ascensão, além dos procedimentos de segurança que envolve esta aventura.
  • O passeio exige grupos pequenos, com horários de saída determinados. Isso proporciona maior conforto e segurança a todos. Tanto os grupos como os horários são decididos na véspera da saída, durante o treinamento realizado na central de reservas, que fica na cidade de Bonito-MS.
  • Após a descida, o turista chegará a um deck flutuante onde monitores estarão esperando para prestar todo o apoio necessário. Há um bote inflável que é utilizado para fazer uma volta ao redor do lago, enquanto o monitor passa as informações do local durante a condução do grupo.
  • A flutuação com máscara e snorkel é guiada por outro monitor, oferecendo uma experiência única para conhecer a caverna pelo lado de dentro da água.
  • O mergulho autônomo é permitido somente para mergulhadores certificados, contudo, há um limite quanto ao número de mergulhos por dia na caverna. Hoje, são de apenas quatro por dia. Qualquer pessoa que possua o certificado de mergulhador básico ou superior está habilitada a realizar o mergulho no local, bastando apresentar o certificado de mergulho em Bonito, durante o treinamento com a equipe. Junto com o mergulhador haverá sempre um Dive Master, para o apoio subaquático. O mergulho deve ser agendado à parte do rapel.

Dicas

  • Como qualquer outro passeio que envolva desgaste físico, é muito importante estar bem hidratado e alimentado. É recomendando beber água antes, durante e depois do passeio. Antes de sair do hotel, tome um belo café da manhã e leve um lanche leve, contendo alguma fruta, uma barra de cereais, um sanduíche e itens do gênero. Você irá gastar muita energia para descer e, principalmente, para subir os 72 metros do Abismo.
  • Os equipamentos para mergulho autônomo ou flutuação podem ser alugados em operadoras de mergulho da cidade.
  • O passeio não oferece transporte, alimentação e seguro para acidentes pessoais.
  • Utilize com algo confortável e comprido. No interior da caverna a temperatura é baixa e faz frio. O recomendado é usar uma calça maleável, camiseta e um agasalho. Tecidos que permitem a transpiração são excelentes para a visitação. Nos pés você deve usar botas ou tênis fechados com meias longas.
  • Para quem pretende fotografar, o ambiente é grande e escuro. É permitido o uso de câmeras, mas configure a sua câmera para utilizar ASA 400. O uso do tripé é recomendável, mas requer a autorização prévia da equipe responsável pelo passeio.

Se você pretende visitar a belezas naturais da região de Bonito, não deixe de visitar o Abismo Anhumas, pois com certeza, será uma experiência inesquecível.

Mais informações e reservas para a visitação, você poderá obter diretamente com a equipe responsável pelo turismo local, através do site oficial do abismo: www.abismoanhumas.com.br

Agradecimentos ao Alex Mendonça Porto (Equipe Abismo Anhumas) pelo apoio prestado e ao Marcelo Krause pelas fotos deste artigo.

Download

Mapa da Caverna Download

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount). É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008. Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.