Buenos Aires é aqui e inesquecível !

Estava de viagem marcada ao Rio de Janeiro para visitar os familiares e passar o Natal, mas em razão das fortes chuvas de verão que andaram assolando o Rio de Janeiro, meu voo foi cancelado e a situação foi agravada por causa da greve dos aeroviários que pretendiam parar de trabalhar.

Resumindo: Mais uma vez, o caos aéreo no Brasil.

No entanto, de última hora, recebo um convite do Antônio Libertino, também conhecido como “Pardal”, proprietário da Alfamar Apoio Marítimo, para mergulhar em uma saída especial que seria realizada no dia 24 de dezembro, horas antes de comemorar a data festiva de Natal.

O convite não poderia ser melhor, pois meu voo mudou para quinta à noite, me dando tempo hábil para mergulhar no grandioso Buenos Aires, um naufrágio espetacular e que certamente, é um dos mais bonitos do Brasil e que era meu “quintal” de casa, pois quando residia no Rio de Janeiro, sempre estava mergulhando neste ponto.

Cagarras

Sexta-feira

Eram 07:30 da manhã e lá estava na Marina da Glória embarcando na espaçosa embarcação da Alfamar, juntamente com o Rodrigo Figueiredo, da escola de mergulho carioca X Divers e sua turma, que haviam fechado a embarcação da Alfamar. Um pessoal super animado e bom de água.

Mar parecendo uma piscina de tão calmo e com 1h de navegação, lá estávamos acima do naufrágio. Zero de corrente e lá descemos em meio a visibilidade de 20m, com uma água incrivelmente quente, pois os computadores marcavam 26 graus na superfície e 21 aos 36m de profundidade !

O mergulho não poderia ser melhor, aliás, poderia sim, pois a vontade de ficar muitas horas lá embaixo era grande e não queria sair de lá. Parecia um mergulho no Caribe diante da bela vida marinha, condições de mar e do belíssimo naufrágio que foi a pique em 1890 com toda a sua carga proveniente da Alemanha.

Os amantes de naufrágios podem ver em um único mergulho, os motores do navio, bem como, âncora, guinchos e enormes caldeiras.

Era um navio com 100m de comprimento que colidira na Ilha Rasa, se tornando parte da história da cidade do Rio de Janeiro, e se tornando um ponto de mergulho na década de 80, recebendo as primeiras visitações pela antiga e já extinta operadora de mergulho Lighthouse, do Lúcio Palma e Homero Levy, que propiciaram minhas primeiras visitas ao local na traineira acinzentada e adaptada para mergulho, e que apesar de tantos anos já passados, o naufrágio se mantém como um belo reduto para seres marinhos e suas porcelanas quebradas que comprovam sua história.

Dicas

O mergulho no naufrágio Buenos Aires requer alguma experiência do mergulhador, o que não é um problema para a equipe da Alfamar, pois além de serem instrutores com grande experiência em mergulho e mar, conhecem muito bem a região onde estão localizadas as ilhas da costa carioca, além de prover, um mergulho guiado muito seguro.

Para mergulhar no local, é recomendável iniciar o mergulho descendo pelo cabo da embarcação e conhecer o naufrágio seguindo o relevo em direção as áreas mais rasas, pois este relevo segue dos 18 aos 42m de profundidade, permitindo um mergulho bem agradável.

O uso de lanternas ajuda bastante na visualização dos detalhes do naufrágio e o uso de deco marker, sem é indicado.

Naufragio-Buenos-Aires

A operadora

Localizada na própria Marina da Glória, a Alfamar Apoio Marítimo trabalha com duas embarcações muito bem equipadas e espaçosas. Possui equipamentos para aluguel, recargas trimix e realiza operações de mergulho técnico no naufrágio CT Paraíba.

Mais informações podem ser obtidas através do telefone (21) 4118-0444 ou através do site www.alfamarapoiomaritimo.com.br

Ficam nossos agradecimentos ao “Pardal” e a toda equipe da Alfa Mar pelo convite e apoio dado na realização desse mergulho maravilhoso realizado, pois sem dúvida, cada mergulho neste naufrágio é mais uma ótima recordação que fica.

Vídeo

No dia em questão, desci com uma câmera GoPro para testá-la. Os resultados não foram bons em razão da lente utilizada pelo fabricante do produto. Já existe uma adaptação que corrige esse problema e que já estou providenciando, mas em todo o caso, vale a pena uma assistida no vídeo para se ter uma ideia de como é o local e como foi o mergulho no dia.

Afinal, uma imagem vale mais do que mil palavras.

Clecio Mayrink

Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount).

Foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008, idealizador do site Brasil Mergulho em 1998 (MTB 0081769/SP) e atuou como consultor para a ONU, UNESCO, Segurança Pública, além de diversos órgãos públicos no Brasil.