Mergulhando no Egito para iniciantes

Foto: Allane Milliane

Como é bom conhecer bem o local onde você vai mergulhar não é ?

O que é bom e o que não, as regras, os custos, a melhor época para ir e por ai vai. Mesmo fazendo uma boa pesquisa antes de ir mergulhar no Egito pela primeira vez, eu não achei a metade das informações que você pode encontrar a partir de agora aqui nesse post. Muitas delas descobri quando já estava lá, mas bem que eu queria já ter tido essas informações mais cedo, assim já saberia o que esperar e como poderia ter planejado a viagem melhor.

Depois de ter mergulhado 3 vezes no Mar Vermelho, em diferentes localizações e com diferentes centros de mergulho, achei que o que aprendi poderia ser útil para alguns de vocês. Por isso decidi criar esse mini guia “Mergulhando no Egito para iniciantes”, com dicas básicas, importantes e indispensáveis para muitos mergulhadores que nunca mergulharam no Egito antes, dai o “para iniciantes”.

Dividi o guia em sessões diferentes para ficar mais fácil de ler. Se você acha que algo mais deve ser acrescentado aqui, entre em contato e faço a modificação:

Egito-Allane-Miliane-5

Sobre as regras de mergulho

Assim como em todo lugar que você for mergulhar, o Egito também tem suas regras, as quais mergulhadores devem respeitar. Elas vão desde o uso obrigatório de certos equipamentos, até profundidades máximas. Como um Open Water Diver ou Advanced Open Water Diver, essas são as principais regras que você precisa saber antes de mergulhar no Egito:

É obrigatório o uso do computador de mergulho: muitas pessoas não têm um e acham que não será necessário, ou que podem dividir um com a sua dupla. Errado. No Egito, assim como em muitos outros países, o uso do computador de mergulho individual é obrigatório, para sua própria segurança.

Não é permitido usar luvas: isso é com o intuito de proteger a vida marinha. Eles acreditam que por estarem usando luvas, as pessoas tendem a não se preocupar tanto ao tocarem animais ou corais. Por isso não é permitido entrar na água usando luvas.

As profundidades máximas: a não ser que seja um mergulhador técnico ou tenha a especialidade deep diver (nesse caso poderá mergulhar até os 40m). Caso contrário, você somente poderá mergulhar até os 30m. Isso é regra para todos os centros de mergulho.

Boia: no caso de estar mergulhando sem um guia, é obrigatório que a dupla tenha uma boia. Alguns centros de mergulho não vão checar isso, mas muitos irão. Além do mais, é para sua própria segurança.

Pesca submarina é proibida: acho que nem preciso dar muitas explicações, mas isso é principalmente para proteger a vida marinha local.

Seguro de saúde para atividades de mergulho: desde que eu saiba, não é obrigatório ter seguro de saúde para atividades de mergulho para mergulhar no Egito. Porém, sei que muitos centros de mergulho o exigem. De qualquer maneira, sempre recomendo fazer um para qualquer viagem de mergulho que faça.

Egito-Allane-Miliane-4

Sobre mergulho

A vida marinha: riquíssima. Há mais de 10 espécies diferentes de tubarões, incluindo o ocasional Tubarão Baleia (nunca tive a sorte de vê-lo no Egito, mas conheço algumas pessoas que já); mais de 40 espécies de corais incluindo moles e duros; peixes de todas as cores e tamanhos, desde o peixe anêmona até barracudas e napoleões; golfinhos, peixe boi, moreias, mantas, entre outros.

Pontos de mergulho para todos os gostos: cavernas, naufrágios como o famoso Thistlegorm, canyons, drop-offs e jardins de corais estão entre os pontos de mergulho encontrados no Mar Vermelho. No Egito, encontram-se alguns dos melhores do mundo: o Thistlegorm, Yolanda Reef, Elphinstone e Brothers Islands estão entre eles.

De mergulhos calmos até em correnteza: dependendo do seu destino, poderá vivenciar mergulhos bem tranquilos e outros com correntezas bem fortes. Fiz os dois e todos foram maravilhosos. Notei que entre Marsa Alam, Hamata e Sharm-El-Sheikh, este último é o que oferece mais opções em correnteza

O fundo do mar pode ser bem lotado de mergulhadores: dependendo do destino e da época do ano em que você visita o Egito, tanto a superfície (com barcos) como o fundo do mar (com mergulhadores) em alguns pontos de mergulho verá mais nadadeiras na sua cara do que espera, especialmente em pontos populares como Thistlegorm e Yolanda Reef. Me parece que Sharm-El-Sheikh, sendo o destino mais popular é também o mais cheio, diferente de Hamata, por exemplo.

Egito-Allane-Miliane-1

Sobre o custo

Uma das primeiras coisas que notei quando planejava minha primeira viagem ao Egito, foi como foi difícil calcular o tanto que iríamos gastar com mergulho. Há tantos gastos extras que no final acabamos gastando mais do que planejamos. Aqui estão alguns deles:

Nitrox: dependendo do centro de mergulho, cilindros de 11 litros são de graça (mas se quiser um de 15 litros, há um custo extra), enquanto em outros é necessário pagar um valor por cilindro, algo entre 2 – 5 Euros.

Comida no barco: praticamente todos os centros de mergulho oferecem café da manhã / almoço (dependendo do tempo de viagem), mas esses também custam extra. O preço varia entre 6 – 8 Euros por pessoa e normalmente já inclui refrigerantes e água.

Passeios especiais: basicamente todo centro de mergulho oferece passeios especiais. Normalmente são pontos de mergulho mais longe ou onde poucos barcos são permitidos por dia. Por exemplo, em Sharm-El-Sheikh mergulhar nos naufrágios Thistlegorm e Dunraven custa extra, em Marsa Alam há o Elphinstone e Dolphin’s House. Normalmente a comida já está inclusa no preço do passeio.

Taxas de Parques Nacionais: no Egito há muitas áreas que são protegidas, como Ras Mohammed, as quais para serem visitadas exigem uma taxa diária para se mergulhar. O valor é algo entre 4 – 6 Euros dependendo do Parque Nacional, por pessoa e por dia.

Guias: a maioria dos centros de mergulho oferecem guias sem custo extra, mas também há alguns que cobram por eles, seja privado ou não, o que achei super estranho. Mas, é bom saber para se informar com antecedência.

Taxa opcional de contribuição para a câmara de descompressão: normalmente paga uma vez por pessoa. Custa em torno de 4 Euros.

*Todos esses extras são incluídos na sua conta, a qual você irá receber ao final da viagem.

Dicas para economizar

Veja com antecedência o site do centro de mergulho escolhido. É importante saber se eles cobram e quanto por Nitrox, guias, passeios especiais, etc.

Reservando um pacote de mergulho online e com antecedência ajuda bastante na economia. Alguns centros de mergulho chegam a dar 10% – 15% de desconto se você fizer isso.

O que está incluso:

Todos os centros de mergulho no Egito oferecem lastros, tanques e ar de graça.

Egito-Allane-Miliane-3

Sobre acomodação

Quando estiver planejando sua viagem de mergulho ao Egito, verá que praticamente todas as opções de acomodação por lá são resorts. É isso mesmo. Eles são não só as únicas opções, como as melhores também. Em lugares como Dahab, há outras opções como pousadas, o que ouvi falar que é bem legal. Mas em outros lugares como Marsa Alam, Safaga, Hamata, El Gouna, Hurghada e Sharm-El-Sheikh, a única opção (boa) serão os resorts.

Algumas dicas para escolher o resort ideal:

Recife: muitos hotéis têm seus próprios recifes, ou house reef como são chamados, e normalmente são maravilhosos, cheios de coisa para ver. Nesses hotéis normalmente há centros de mergulho, e muitos possuem pacotes que te permitem mergulhar quantas vezes quiser / puder no seu house reef em um dia.

Próximo ao/com centro de mergulho: é interessante buscar um hotel que tenha seu próprio centro de mergulho, mas também é bom saber que só porque tem um não significa que seja bom. Se seu hotel escolhido não tem um centro de mergulho, tente achar o mais próximo, normalmente eles buscam os mergulhadores em seus hotéis.

Leia as avaliações: sério, ler as avaliações dos hotéis é bem importante na escolha de um no Egito.

O 4 estrelas é o 3 estrelas: no Egito um hotel 4 estrelas nunca é um verdadeiro 4 estrelas. O mesmo vai para as outras categorias. Então se você quer ficar em um 4 estrelas, procure um de 5.

Internet: se prepare, porque se você realmente quer usar a internet no Egito, nem conte com a do hotel, já que é bem cara e muitas vezes nem funciona direito.

Minha dica preciosa: antes de ir compre um USB adaptador para SIM cards e assim que chegar no aeroporto vá até à loja da Vodafone, compre um SIM card para internet e coloque o mínimo de crédito (Gigas). Ao chegar no hotel, conecte-se e coloque mais Gigas no seu SIM (é bem mais barato online do que nas lojas, já que as mesmas cobram o tanto que querem). Sempre faço isso, já que ainda não achei uma alternativa melhor.

Sobre os centros de mergulho

Tive a oportunidade de mergulhar com 3 centros de mergulhos diferentes, cada um deles tiveram algo que adoramos, e cada um tinha suas regras e preços. Posso recomendar os 3:

Emperor Divers (Marsa Alam): o mais caro, mas o mais organizado e com um pouco mais de luxo. Alguns – se não todos – barcos tinham Wi-Fi de graça, os guias e a equipe eram bem competentes e a comida no barco era ótima.

Sinai Divers (Sharm-El-Sheikh): equipe muito simpática, organizada e competente, barcos ok, a melhor comida no barco até agora. Preços justos e havia tudo explicado nas paredes do centro, sempre havia alguém para responder nossas perguntas e os briefings eram bem explicados.

Orca Dive Club (Wadi Lahmy Azur, Hamata): equipe bem simpática, acho que o mais barato dos três. Barcos eram ok e a comida também.

Egito-Allane-Miliane-2

Informações Gerais

É frio no inverno: apesar da água ficar em torno de 22 e 23°C (pelo menos no sul, em Hamata, foi assim) venta muito e isso torna tudo mais frio. A temperatura do ar pode chegar aos 10C – 12°C durante a noite e 23°C durante o dia. Então se for entre dezembro e março, leve moletons e jaquetas corta-vento, você vai precisar.

A comida do barco é melhor do que a do hotel: todo mundo provavelmente acha o mesmo. A comida dos hotéis no Egito variam entre horrível e ok, é difícil achar um bom, mesmo que o hotel seja um 5 estrelas. Então, sim, a comida do barco é melhor que a do hotel, ainda bem, porque é onde você vai passar a maior parte do seu dia mesmo.

A conta: no seu último dia de mergulho receberá a conta do centro de mergulho, a qual incluirá todos os seus extras. Não deixe de conferir se está tudo certo.

Em caso de doença: se você pagou por um pacote de mergulho mas ficou doente durante a viagem e não pôde mergulhar por alguns dias, é possível negociar com o centro de mergulho o que será feito com o serviço que você não usou.

Euro: por ser tão próximo à Europa e pelo fato da maioria dos turistas serem europeus, o Euro é a moeda mais aceita no país, depois das Libras Egípcias (moeda oficial do país. Todos mundo aceita Euros, sejam moedas ou notas.

Melhor época para ir: se quiser evitar o frio, não vá entre dezembro e abril, e se quiser evitar o calor extremo evite julho e agosto. Estive por lá em janeiro, abril e novembro, sem dúvidas o melhor foi novembro.