O que é a Archangelus Group ?

A Archangelus Group fora idealizada em 2010 na Nova Zelândia, a partir da observância de uma deficiência identificada no mercado de serviços de resgate offshore, com uso de mergulhadores de resgate avançado, especialmente treinados para saltar de aeronaves de asas rotativas, configuradas para este tipo de ação e assim, obter uma resposta rápida frente ao risco iminente à vida humana.

Foi então desenvolvida pelo Grupo Archangelus uma diretriz de treinamento, em conjunto com vários profissionais da área, à luz de hipóteses reais aplicadas em casos concretos e que, à posteriori, tornaram-se qualificações.

CISB – Quando e como surgiu essa ideia ?

A ideia da criação de um centro de treinamento integrado surgiu em 2000, quando tive a perspectiva de que futuramente seria essencial a existência de profissionais com qualificações multidisciplinares como mergulhadores de resgate sendo oficiais de emergências médicas, preparados para atuar em áreas inóspitas, com risco iminente, cuja abordagem pudesse ser feita tanto por helicóptero (salto, iça ou rapel) quanto por costa (utilização de rapel em penhascos). Um centro de treinamento que tornasse viável o treinamento desses profissionais em um único local, com excelência reconhecida internacionalmente em educação e padrões de segurança.

Inspirado em piscinas como a Nemo 33 situada em Bruxelas, Bélgica e a Y-40 situada em Abano Montegrotto Terme, Padua na Itália, criei a DEEP 60. Não somente uma piscina possuindo um “pitch” com 5 metros de diâmetro que chega à 60 metros de profundidade, mas que nos presenteia com 3 níveis de cavernas, 2 naufrágios, 3 plataformas de treinamento (5 metros, 10 metros 14 metros de profundidade), um “parque temático” aos 18 metros de profundida.

Haverá uma plataforma de saltos estáticos (com “pranchas” de salto à 3, 6 e 9 metros de altura) além de um sistema artificial de ondulações criada com base em uma consultoria do engenheiro Dr. Fabio Nascimento do LIOc / COPPE / UFRJ, a DEEP 60 conta com 3 simuladores realísticos sendo eles, HUET, BUET e um cockpit de helicóptero projetado para treinamento de salto de mergulhadores de resgate avançado, tripulação aeromédica (médicos e enfermeiros), tripulação de voo (piloto, co-piloto e fiel) e para técnicas de içamento.

O centro de treinamento de resgate e saúde foram inspirados em centros de treinamento como a A-School Norte Americana (USCG) com a inserção de salas de simulação realísticas buscando o melhor aproveitamento no que tange o aprendizado dos alunos. Para tanto, conto com o suporte total do Dr. Enfermeiro Paulo Sampaio que vem desenvolvendo um novo conceito em simulação realística e projetando as 4 salas de treinamento em trauma, RCP, entre outras. Conto ainda com a parceria da Laerdal que nos proporcionará a vantagem de trabalhar com que há de mais avançado em tecnologia de simuladores realísticos.

Projetamos também um centro de treinamento em simulação realística na área de trauma. Inspirado em centros Norte Americanos, criamos um senário para treinamento do ITLS Tático ou APH Tático que foi projetado para ser uma referência no território nacional.

O CISB possuirá um centro externo de treinamentos em altura, tendo os melhores padrões internacionais aplicados em nossos cursos.

O CISB conta com grandes nomes que fazem parte deste grupo, empresas parceiras como o Grupo Aqualung, IANTD, Medshore, Ultra-Rev, Prospeer, Green Angels’ Enrergy, Angra Aeroportos, Grupo Paniza, Família e Ação, Sinapsy, Costa do Sol Táxi Aéreo, Ases Táxi Aéreo e Northecon Brasil Treinamentos.

RERB – Quando e como surgiu essa ideia ?

As RERBs (Rapid Emergency Response Bases) foram idealizadas em 2014. Ao voltar ao Brasil, notei uma deficiência no que diz respeito ao resgate marítimo/costeiro, pois no país não existe Guarda Costeira para atuar em caso de acidentes ou desastres aero marítimos. Assim, criei a Archangelus Rescue Group que terá como objetivo atuar nas áreas de resgate aero marítimo e dar suporte costeiro utilizando aeronaves de asas rotativas (com mergulhadores de resgate avançado) para busca e resgate, além de contar com médicos e enfermeiros para seja efetuado o transporte aeromédico, contando de igual forma com lanchas rápidas, as “ambulanchas” e motos aquáticas.

As RERBs foram inspiradas nas unidades da Royal New Zealand Coastguard, onde prestei serviços como tripulação de busca e salvamento marítimo. Contaremos com múltiplos talentos de inúmeras áreas para cumprir uma só missão: buscar, encontrar e salvar.

Além disso, pretendemos juntos com o Grupo Paniza, implantar e utilizar da melhor maneira possível uma infraestrutura, que possui expertise e know-how na área de monitoramento de segurança operacional em plataformas de petróleo. Seus especialistas identificam as melhores tecnologias disponíveis no mercado atualmente para o monitoramento remoto dos sistemas de detecção de fogo e gás, para que possamos oferecer aos nossos clientes tal serviço, bem como, usar tais ferramentas para reduzir o tempo de resposta a acidentes, conforme Luciano Paniza: “Poderemos partir em direção as unidades de produção, através de análise dos alarmes sequencias, mesmo antes da notificação pelo cliente, ou mesmo , antes de qualquer foco de incêndio. Isso pode ser a diferença entre viver ou morrer, pois hoje vários destes ativos estão a horas de voo da costa”

Quais as áreas focadas para o CISB ?

As áreas de resgate e saúde, sempre aplicando simulação realística e metodologia ativa.

As ações de resgate ocorrerão apenas em algumas áreas ou em todo o Brasil ?

O projeto abrange todo o litoral brasileiro, ao longo do qual estão previstas até o momento a implantação de 10 RERBs posicionadas estrategicamente para atendimento não somente do mercado offshore mas também de aeroportos próximos ao mar, portos e outros.

Que meios de transporte vocês pretender ter nas RERBs ?

A previsão é utilizarmos em cada RERB, 2 embarcações para remoção e apoio às operações de resgate aquático, sendo uma “ambulâncha” (que terá um projeto único e inovador que já vem sendo discutido e planejado com engenheiros do LIOc / COPPE / UFRJ) uma lancha/bote rápido, 4 embarcações tipo moto aquáticas e 2 aeronaves para transporte aeromédico, futuramente poderemos contar com apoio SAR. Contamos ainda com 1 unidade terrestre 4×4 para apoio costeiro e busca utilizando RPAVs, 2 motos de apoio e 1 VIR para suporte.

Serão realizados cursos e treinamentos ?

No CISB serão realizados diversos cursos que abrangem todas as áreas de mergulho, além de cursos voltados para a área da saúde e trabalhos em altura.

Será aberto ou somente para militares e algumas empresas específicas?

O CISB será aberto ao público, sem restrições, porém alguns cursos possuirão pré-requisitos.

Li que há um setor voltado para a prospecção subaquática. Seria um serviço para pesquisas do leito marinho ?

Sim, efetuamos recentemente estudos de leito marinho para implementação de píer e já em 2015 para a passagem de cabos de fibra ótica para EGS Brasil / ALCATEL (Inglaterra).
Possuímos ainda equipes de mergulhadores científicos para outros tipos de estudos subaquáticos, residentes no Brasil e na Nova Zelândia.

Existe algum planejamento para a área de mergulho ?

Pretendemos ser referência internacional na área de mergulho, por isso fechamos recentemente uma parceria com a IANTD para o gerenciamento da DEEP 60, com a Aqua Lung para o fornecimento de equipamentos.

É verdade que se pretende construir uma piscina com 60m de profundidade ?

Sim, o projeto já aprovado pelo INEA, prefeitura além de outros órgãos públicos e privados é de uma piscina de 60 metros de profundidade (total).

Então será a maior no mundo, correto ?

Até o momento, sim.

Deep 60

Onde essa piscina será construída e qual a previsão para que esteja pronta ?

Será construída na área do Aeroporto de Angra dos Reis próximo a RERB 1. Não temos como dar uma previsão pois dependemos de diversos fatores.

Mergulhadores recreativos poderão em algum momento mergulhar nela ?

Sim, absolutamente. E serão todos bem-vindos.

Qual a previsão para que toda a base esteja pronta e ativa ?

A RERB tem um planejamento de estar operacional em 8 meses do começo da instalação, mas não temos como dar uma previsão.

Gostaria de agradecer a todos envolvidos diretamente e indiretamente por acreditar neste projeto que para muitos era considerado impossível e que hoje estamos cada vez mais próximos de realizar.

Em especial gostaria de agradecer minha esposa e VP Operacional do Grupo Archangelus, Dr. Suzane Lemgruber por estar ao meu lado me apoiando em todos os momentos deste desafio.

Agradeço ao meu 2º em comando / CCO e Diretor Médico Dr. Neidson Ricart Ribeiro por estar sendo de importância única para o Grupo Archangelus.

Nosso 3IC e VP Administrativo Dr. Enf. Marcelo da Silva Dehoul, que além de ser uma peça fundamental para o nosso projeto acumula uma função pela qual serei eternamente grato, meu coach.

Nossa VP comercial & Marketing, Dra. Thais Telles, nosso VP jurídico, e de segurança pública Dr. Ulisses Louzeiro, nosso VP de compliance, Dr. Enf Diogo mendonça, nosso VP de manutenção Eng. Felipe Leça, nossa diretora acadêmica Dra. Enf. Tânia Catarina Msc, nosso engenheiro chefe Almir Chagas, a criadora arquitetônica do CISB, engenheira e arquiteta Dra. Norma Batista, nosso especialista em aeromedicina Ten. Dr. Enf. Washington Rocha, nossa diretora de serviços de emergências médicas, Dra. Lhyvia Andrade, nossa gerente de serviços de emergências médicas, Dra. Enf. Mariana Santiago, nosso gerente médico, Dr. Bruno Sant’Anna, nosso coordenador internacional de operações aéreas Dr. Otávio Gazineu Cyranka, nossa educadora em neonatal Dra. Enf. Camila Tenuto, nosso coordenador de operações com RPVAs, Dr. Pedro Bruno Salgado, nosso supervisor de logísticas e operações de serviços de emergências médicas, Sr. Luiz Guimarães, nossas trainees Renata Paes e Graciane Lima, Dra. Enf. Thayana Ribeiro, Acad. Tayana Valença, nosso parceiro Bruno Rodrigues, proprietário da Prodivers, nossa equipe de arquitetos, Sr. Waldir Bezerra de Lima, Dra. Rosete Nascimento, Sra. Rafaela Freire e Sr. Ramon Nascimento, nossos TIs Sr. Vinícius Pereira e Sr. Marcelo Tostes, nossa consultora em Gerenciamento em Saúde, Dra. Mirian Graciele, nosso coordenador em elétrica Sr. Dirceu Almeida, nosso consultor em engenharia mecânica, Raphael Fávila, nossa consultora em operações de resgate e de serviços de emergências médicas, Cap. Dra. Andreia Escudeiro, nosso consultor em operações, Ten. Coronel Dr. Pedro Ivo, nossos consultores em transporte e legalização de veículos terrestres, Sr. Bruno Luiz, Sr. Bira Santos, nosso fotógrafo Sr. Diogo Moço, nosso Web designer Tuna Mayer, nosso consultor político e militar Cap. MsC Eduardo Moioli, nosso ex-consultor político Sr. Eduardo Abreu, nossa consultora em marketing e propaganda, Vanessa Araújo, nosso consultor em mídia de imagem, Sr. Raphael Arroz e nossa consultora em imagem fotográfica Débora Arroz, nosso 1º 3D designer, Sr. Hugo Monteiro, nosso co-fundador Sr. Thiago Rigaud, nossa Trainee Thainara Louvan, nosso trainee OEMS Cláudio Silva e Miguel Lopes, nosso consultor especialista em equipamentos subaquáticos e liason com o Grupo Aqua Lung.

Não esquecendo de agradecer ao nossos parceiros, Sr. João Américo, José Lourenço, César Américo e Leonardo Sobrosa da Ultra Rev, Sr. Marco Galvão dos Aeroportos de Angra dos Reis, Sr. Luciano Paniza do Grupo Paniza, Rogério Izo da Costa do Sol Táxi Aéreo, Marcelo Bonfim da IANTD, Eduardo Nascimento do Grupo Aqua Lung / Latina, Dr. Fábio Nascimento do LIOc / COPPE / UFRJ, Edmar Lopes e Mr. Ruben Lopes da Prospeer, Luiz Henrique Temperini da Medshore, Paulo Sampaio da Laerdal, Pedro Ivo e Leda Vaucher da Família e Ação, Alexsander Carvalho da AJAXS, Geiscy Sanchez e Coronel Carlos Eduardo Falconi da ABOA.

Galeria de Imagens – Clique na imagem abaixo

Archangelus Group / Google Photos

Por:

Redação

Se você possui algum conteúdo relacionado ao mergulho e acha que pode ser interessante dividir com outros mergulhadores ?

Clique aqui para entrar em contato conosco e enviar o conteúdo a principal revista eletrônica sobre mergulho do Brasil.