Meses atrás escrevi um artigo comentando que os reguladores de mergulho podem ser um ótimo habitat para insetos em geral, e que um mergulhador desavisado poderia passar por algum tipo de problema, caso não lavasse e protegesse seus equipamentos de forma eficaz.

Sabemos que, principalmente os reguladores, acabam sendo um ótimo local para que algum inseto possa adentrar e usar o espaço como “moradia”.

Mergulhando por aí, notei um procedimento feito por um mergulhador e achei bem interessante.

Como ele não possuía um protetor de bocal, desses normalmente fabricados em silicone  e utilizados para a fixação do Octopus junto ao colete equilibrador, o mergulhador em questão guarda seus reguladores com o bocal envolvido num pedaço de filme plástico, desses usados na cozinha.

O filme plástico isola a parte interior do meio externo ao segundo estágio e evita que algum inseto consiga entrar no equipamento.

Vale lembrar, que o filme plástico só deve ser colocado após a secagem total do equipamento.

É um procedimento simples, barato e prático, e que além de tudo, vai ajudar a evitar uma “amiguinho” morando em seu equipamento.

Por:

Clecio Mayrink
Editor - Brasil Mergulho

Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em apneia em 1983 e autônomo em 1986 pela CMAS, participando da primeira turma da PADI no Rio de Janeiro em 1990. É mergulhador Técnico Trimix, Technical Cave Diver, Advanced Cave Sidemount / No Mount IANTD, possuindo mais de 30 anos de experiência em mergulho, fotografia e vídeo subaquático.

Foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008, sendo o idealizador do portal Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP).

Atuou na produção de diversas matérias e documentários no Brasil e no exterior, sendo uma referência para a mídia, órgãos públicos no país e diversas entidades internacionais como a ONU e UNESCO, quando o assunto é mergulho em naufrágio.