Uma coluna feita de granito egípcio Aswan foi encontrada sobre um afloramento rochoso entre 800 ânforas e aros, sendo carga de um navio substancial. As ânforas agora estão sendo analisadas na tentativa de obter mais informações sobre o navio.

A identificação surgiu do trabalho de campo realizado em setembro no antigo porto de Dreamer’s Bay, nas margens sul da península de Akrotiri. Na sequência de uma pesquisa realizada no ano anterior, ela foi liderada por funcionários do Centro de Arqueologia Marítima da Universidade de Southampton.

Uma equipe de arqueólogos e estudantes profissionais subaquáticos, mergulhadores voluntários, topógrafos, fotógrafos e arqueólogos terrestres, continuou as investigações anteriores sobre um antigo quebra-mar em águas rasas (1 a 4m), de acordo com o Departamento de Antiguidades de Chipre.

Usando scooters, a equipe de mergulho conseguiu identificar “inúmeras” âncoras de pedra, cerâmica e o que pareciam ser os restos de um naufrágio com data incerta e que carregava telhas.

A pesquisa também analisou o fundo do mar circundante, incluindo a área rochosa de 130.000m² a leste, onde o campo de ânforas estava localizado. O trabalho foi uma continuação do Projeto Antiga Akrotiri, um projeto de pesquisa liderado pela Universidade de Leicester que vem ocorrendo nos últimos quatro anos.

Os participantes incluíram o pessoal da RAF de Akrotiri, o Laboratório de Pesquisa Arqueológica Marítima (MARELab) da Universidade de Chipre, a CP Marine Explorations e o centro de mergulho local Kembali Diving. O projeto é financiado pela Honor Frost Foundation do Reino Unido.

No início deste ano, mergulhadores descobriram um antigo naufrágio romano bem preservado próximo de Protaras, mais a leste na costa sul de Chipre.

O navio, carregado de ânforas, foi considerado o primeiro naufrágio romano íntegro a ser encontrado nas águas da ilha, conforme noticiamos aqui em julho.

Por:

Redação

Se você possui algum conteúdo relacionado ao mergulho e acha que pode ser interessante dividir com outros mergulhadores ?

Clique aqui para entrar em contato conosco e enviar o conteúdo a principal revista eletrônica sobre mergulho do Brasil.