Bagagem do mergulhador em viagens aéreas

Foto: Clécio Mayrink

Como toda e qualquer viagem, devemos tomar alguns cuidados com nossas bagagens, a fim de evitar alguns inconvenientes como o furto de nossos pertences ou extravio da bagagem, por exemplo.

Atualmente, as últimas estatísticas indicam que vem aumentando o número de passageiros que tiveram algum tipo de problema em seus voos.

Mas que cuidados um passageiro pode ter quando for viajar ?

Identificação da bagagem

Coloque sempre o nome e endereço completo em sua bagagem. Isso vai facilitar a companhia área na identificação do proprietário, possibilitando o envio até sua residência posteriormente, caso ela seja extraviada.

A bagagem pode também ficar retida para uma inspeção de última hora pelas autoridades aeroportuárias e ser enviada em um voo no dia seguinte para o destino final, como já aconteceu comigo.

Outra situação mais rara, se a bagagem pareceu ser suspeita e o proprietário não pôde ser identificado, ela poderá chegar com atraso no destino em razão dessa inspeção inesperada e pela falta de identificação do proprietário da mesma.

Já escutei dois relatos de amigos meus, onde a autoridade aeroportuária de dois aeroportos diferentes, chamaram esses amigos pelo autofalante do aeroporto, para que comparecessem na área de despacho de bagagens, e ao chegarem no local, solicitaram abrisse a bagagem para ser inspecionada, sem o arrombamento da mesma. No caso deles, eram as caixas estanques que chamaram a atenção dos inspetores no raio-x.

O fato das bagagens estarem identificadas, facilitou o procedimento e nos dois casos, as bagagens chegaram em perfeitas condições no destino final. Se não houvesse a Bolsa-Mergulhoidentificação, provavelmente seriam arrombadas e sabe-se lá como iriam chegar até o destino final.

Adesivos de mergulho

Se você é daqueles que gosta de mostrar a todos que é mergulhador, aconselho rever seus conceitos.

Ladrões de bagagens nos aeroportos já sabem o que é uma bandeira de mergulho e já conhecem bem os logotipos de fabricantes de equipamentos. Sabem também, que esse tipo de equipamento é caro e que possui um valor de mercado. Quanto menos chamativa for a bagagem, melhor.

Bagagem-TicketCódigo de barras das companhias aéreas

Todas às vezes que realizamos um check-in, a atendente coloca uma etiqueta de identificação de bagagem que contém um código de barras, que servirá para uma possível identificação do proprietário da mesma pela companhia aérea.

Além desta, muitas vezes é colocado outro código de barras em forma de uma pequena etiqueta.

A recomendação, é que ao chegar ao seu destino final, remova imediatamente essas etiquetas, para evitar a possibilidade de extravio da bagagem em uma viagem futura.

Quando a atendente do check-in coloca sua bagagem na esteira e faz o despacho, sua bagagem é levada por essa esteira até uma área de alocação de bagagens, onde as bagagens de um determinado voo vão se acumulando com as demais. Para que a esteira saiba de forma automática em qual local de alocação a sua bagagem deverá ser direcionada, existe um sistema de leitores de códigos de barra que vai realizando a leitura do código de barra presente na pequena etiqueta colocada na lateral de sua bagagem, e desviando para o local de alocação correto.

O padrão, é o atendente do check-in sempre olhar a bagagens antes etiquetá-la para confirmar se não existe alguma etiqueta de algum voo anterior, mas na correria do dia a dia, uma etiqueta antiga pode passar despercebida e vir a causar transtornos.

Havendo uma etiqueta antiga, na passagem da bagagem pelo sistema de esteiras, o leitor pode realizar a leitura dessa etiqueta antiga ao invés da nova, e a bagagem poderá ser direcionada para outro local de alocação de bagagens, fazendo com que sua bagagem não chegue no voo correto e consequentemente ao destino final. Esse é um dos principais motivos de extravios de bagagens nos grandes aeroportos, e enquanto você aguarda a sua bagagem chegar em São Paulo, ela pode ter sido direcionada para um voo que foi para Portugal, como foi o caso de um parente meu. Por sorte, sua bagagem estava identificada, e a companhia aérea retornou a mesma até o aeroporto de origem.

Portanto, chegando ao destino final, remova todas as etiquetas que estejam presentes em sua bagagem. Isso é muito importante.

Saída do aeroporto

Evite ficar transitando pra lá e pra cá com sua bagagem na área da saída de passageiros dos aeroportos internacionais. Atualmente existem quadrilhas especializadas em assaltar turistas, e “olheiros” ficam exatamente nessas saídas analisando as possíveis vitimas.

Bolsas de Duty Free amostras, também chamam a atenção.

Se for pegar um táxi comum, procure não pegar no desembarque. Eu por exemplo, vou para a área de embarque e aguardo algum táxi trazer um passageiro que irá embarcar em algum voo, e pego esse táxi que acabara de chegar. A possibilidade de problema será menor, uma vez que os “olheiros” ao verem que você está indo para o embarque, vão imaginar que você estará indo pegar outro voo e não pegar um táxi na área de embarque.

Bagagem-PlasticoPlastificação da Bagagem

ProtectBag é o processo de plastificação de bagagem mais conhecido nos grandes aeroportos, normalmente caro, porém, acaba sendo uma opção a mais na segurança de sua bagagem.

Recentemente encontrei na Home Depot, uma rede famosa de lojas nos Estados Unidos, especializada em ferramentas e artigos para casa, um produto bem interessante.

Eles comercializam um produto do tipo roll-on (Pratt Retail Specialties 5 in. x 1000 ft. Stretch Wrap), que permite a plastificação por você mesmo, e melhor, custa US$ 7 o rolo com 300m de filme plástico para que você possa envolver sua bagagem, deixando-a mais segura.

Bagagem-Silver-TapeAinda não vi esse tipo de produto no Brasil, mas vale a pena dar uma olhada nisso.

Em último caso, você pode utilizar o Silver Tape, uma fita prateada de alta resistência, para envolver a sua bagagem e até poder escrever seus dados nela. É recomendável a colocação dela em torno do zíper da mala, dificultando a abertura. A única desvantagem dela, é que ela pode deixar restos de sua cola na bagagem.

Clecio Mayrink

Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount).

Foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008, idealizador do site Brasil Mergulho em 1998 (MTB 0081769/SP) e atuou como consultor para a ONU, UNESCO, Segurança Pública, além de diversos órgãos públicos no Brasil.