Condephaat poderá ser o responsável por dano ambiental em Santos e Guarujá

Foto: Prefeitura de Ilhabela

O Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo, mais conhecido como Condephaat, poderá se tornar o grande responsável por um enorme dano ambiental que ocorrerá nas praias das cidades de Santos e Guarujá, se continuarem a protelar e não tomar uma decisão definitiva quanto ao que sobrou do navio Professor W. Besnard, atualmente no Porto de Santos.

O navio que protagonizou diversas expedições científicas aos cientistas brasileiros, atualmente está abandonado no porto aguardando a burocracia deste órgão público, para saber seu destino final.

Entendendo o problema

Com mais de 40 anos em atividades, o navio chegou ao limite de sua vida útil, sendo aposentado e doado pelo Instituto Oceanográfico da USP à prefeitura de Ilhabela, para realização de um afundamento, conforme decisão de uma audiência pública. O intuito era torná-lo um grande recife artificial, o que geraria empregos e um aumento no turismo de Ilhabela e adjacências.

Um mês após a decisão, a embarcação teve a abertura de estudo de tombamento aprovada pelo Condephaat, atrapalhando tudo que fora planejado.

Na prática, a embarcação passa a ser provisoriamente tombada até que técnicos do Estado realizem um estudo para apreciação pelo Condephaat. A decisão é contestada por Ilhabela, sob o argumento de que o valor do navio estava nos itens que foram retirados do seu interior pela USP e não sendo mais possível fazer a recuperação do navio, diante do estado em que se encontra… risco iminente de afundar e jogar no mar, grande quantidade de óleo, que alcançará as praias de Santos e Guarujá, causando um enorme dano ambiental, além de prejuízos para a população dessas cidades.

Dívidas

Segundo as publicações no Jornal Estado de São Paulo e no site UOL, a prefeitura de Ilhabela detém dívida de R$ 600 mil com a Companhia de Docas do Estado de São Paulo (CODESP) pela estadia da embarcação no Porto de Santos, e continua a crescer, pela falta de decisão quanto ao destino final do navio.

Ciente do grande problema e crime ambiental que está por vir, o IBAMA já notificou a prefeitura sobre o risco de impacto ambiental que ele poderá causar.

Enquanto isso, o Condephaat continua pensando na vida e nada faz para acabar com essa novela.

A pergunta que fica é: Quem são os responsáveis no Condephaat por essa novela e se eles serão presos caso o pior ocorra.

Por:

Redação

Se você possui algum conteúdo relacionado ao mergulho e acha que pode ser interessante dividir com outros mergulhadores ?

Clique aqui e entre em contato conosco e evie o conteúdo para a maior revista eletrônica sobre mergulho do Brasil, com acesso gratuito aos mergulhadores.